26/05/2021 às 19h08min - Atualizada em 27/05/2021 às 20h20min

Do Paraíso à Consolação: um roteiro cultural paulistano para fazer de bicicleta

Atendendo a demanda de ciclistas pela cidade, pontos turísticos e culturais possuem estrutura com bicicletário, tornando o passeio uma opção diferente e segura

DINO
https://www.japanhousesp.com.br/
Fachada da Japan House São Paulo

Meio de transporte em alta em diferentes regiões do globo, a bicicleta tem um Dia Mundial (03 de junho) para chamar de seu e andar com ela pode ser um programa que vai além dos benefícios para a saúde, bem-estar e o meio ambiente. Em São Paulo, o uso da bicicleta como meio principal de deslocamento cresceu 24% na capital paulista entre 2007 até 2017, chegando a mais de 377 mil ciclistas pela cidade, segundo a pesquisa Origem e Destino, divulgada pelo Metrô de São Paulo. De forma econômica, é possível ir de um lugar a outro por meio das ciclofaixas e ciclovias que, só entre 2019 e 2020, ganharam 139 km de novas estruturas, segundo dados da secretaria Municipal de Transportes de São Paulo.

Com esse aumento de usuários ao longo dos anos, as bicicletas estão cada vez mais sendo inseridas no dia a dia da sociedade, que ganhou novos serviços como estacionamentos, seguros para as bikes, consultorias especializadas, entre outros. Seguindo a Lei Municipal nº 13.995, de 10 de junho de 2005 - que obriga a criação de estacionamento para bicicletas em locais abertos à frequência de público - as instituições incluíram bicicletários gratuitos em suas estruturas para receber o público, estimulando os visitantes a realizarem roteiros turísticos e culturais utilizando esse meio de transporte.

É possível, por exemplo, fazer um passeio que parte do bairro do Paraíso até a Rua da Consolação e visitar pontos atrativos da cidade que se destacam pela região, seja para quem deseja visitar exposições, conhecer culturas diferentes e até mesmo ver sob outro prisma as belezas da região da Avenida Paulista de bicicleta. Começando pela região do Paraíso, na Avenida Paulista, 52, está localizada a Japan House São Paulo, instituição aberta em 2017 que é um projeto do governo japonês com objetivo principal de apresentar diferentes facetas do Japão de hoje. O projeto arquitetônico do premiado japonês Kengo Kuma já vale a visita para quem ama arquitetura. Localizado no estacionamento, o recém-inaugurado bicicletário é restrito ao período de visitação à instituição e tem capacidade para 10 vagas rotativas, destinada para bicicletas convencionais, desprovidas de motor a combustão ou elétrico.

A visita ao local dá acesso aos três andares repletos de cultura japonesa, com duas exposições em cartaz: DŌ: O Caminho de Shoko Kanazawa e Embalagens: Designs Contemporâneos do Japão, duas lojas, um café e uma unidade do celebrado restaurante Aizomê. Atualmente, seu funcionamento está com horário reduzido, das 11h às 16h, seguindo um rígido protocolo sanitário por conta da pandemia.

Também no Paraíso, o Centro Cultural São Paulo, instituição pública subordinada à Secretaria Municipal de Cultura do Município de São Paulo, inaugurada em 1982, a partir de um projeto de extensão da Biblioteca Mário de Andrade, conta com quatro andares ocupados por um conjunto de bibliotecas com acervo multidisciplinar e programação de teatro, dança, música, literatura, artes visuais e cinema, além de coleções como a de Arte da Cidade, Discoteca Oneyda Alvarenga, Missão de Pesquisas Folclóricas de Mário de Andrade, Arquivo Multimeios e Coleção Memória do Centro Cultural São Paulo. Abriga ainda a Gibiteca Henfil, que possui 120.000 gibis, álbuns, livros e revistas temáticas. O espaço possui uma ciclovia na porta, que dá acesso para percorrer boa parte da Rua Vergueiro e acesso à Avenida Paulista e seu bicicletário interno disponibiliza cerca de 10 vagas para uso gratuito.

Seguindo pela Avenida Paulista, os interessados em espaços com diversas opções de passeios, o Conjunto Nacional, histórico prédio é parada obrigatória para quem gosta de livrarias, pois possui uma megaloja da Livraria Cultura, com 4.300 metros quadrados distribuídos por três pisos. O ambiente é um estímulo à leitura, oferece pufes e cadeiras confortáveis para quem deseja folhear algumas obras ali mesmo no local. O prédio abriga ainda diversos estabelecimentos, entre farmácias, restaurantes, lojas de vestuários, sorveterias, agências bancárias e cinema, além de um Espaço Cultural que recebe exposições e do Teatro Eva Herz.

E para fechar o roteiro já na ponta da Consolação, o Instituto Moreira Salles Paulista (IMS) conta com uma variada programação cultural com exposições de artistas brasileiros e estrangeiros, além de um importante patrimônio da música, fotografia, literatura e iconografia. Localizada no 1º andar do IMS, a biblioteca do instituto é totalmente dedicada a publicações fotográficas, em uma iniciativa única no Brasil e que a coloca não só como referência na área em nível nacional, mas também internacional. No prédio moderno inaugurado em 2017, há um ‘paraciclo’, com estrutura que permite apoiar e trancar a bicicleta de forma segura. Gratuito, o local tem 55 vagas e é restrito ao período de visitação à instituição. Na gastronomia, seu restaurante e café, o Balaio e Balaio Café, são comandados pelo chef premiado Rodrigo Oliveira. Aconchegante e moderno, o menu apresenta um olhar contemporâneo e não extravagante da gastronomia brasileira.

Japan House São Paulo
Avenida Paulista, 52
Horário de funcionamento: terça-feira a domingo, das 11h às 16h
Entrada gratuita
Reserva online antecipada (opcional): https://agendamento.japanhousesp.com.br/

Centro Cultural São Paulo (CCSP)
R. Vergueiro, 1.000
Horário de funcionamento: Bibliotecas: de terça a sexta, das 11h às 15h; Áreas expositivas: de terça a domingo, das 10h às 18h, com permanência máxima de 3 (três) horas; Jardins Suspensos: de terça a domingo, das 10h às 18h; Endossa: de terça a domingo, das 12h às 18h; o restante dos locais está fechado para o público
Entrada: áreas livres e exposições - gratuito / cinema, show e cursos - pago.
http://centrocultural.sp.gov.br/

Conjunto Nacional
Avenida Paulista, 2.073
Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 6h às 22h30; domingo e feriado, das 10h às 22h30
Entrada gratuita
http://ccn.com.br/

Instituto Moreira Salles (IMS)
Avenida Paulista, 2.424
Horário de funcionamento: terça-feira a domingo, das 12h às 18h. Última entrada às 18h
Entrada gratuita
Necessário agendamento prévio: https://site.bileto.sympla.com.br/imspaulista/



Website: https://www.japanhousesp.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »