01/06/2021 às 15h41min - Atualizada em 01/06/2021 às 18h01min

Monetização em vídeos curtos: recurso motiva empreendedores a adotarem o formato

Para movimentar a rede social, agora Facebook oferece monetização em vídeos de até um minuto e realiza pagamentos em dólares

DINO
http://www.tuasreceitas.com

A internet rende frutos financeiros há algum tempo e, conforme sua popularização é solidificada como ferramenta de divulgação e vendas, aumentam também as possibilidades de rendimentos daqueles que obtêm sucesso nas plataformas remuneradas. 

De acordo com dados disponibilizados pelo Celebrity Networth, alguns canais chegam a faturar, anualmente, US$ 7 milhões. É o caso do PewDiePie, canal com maior número de inscritos no YouTube: são 29 milhões, que somam mais de 3,7 bilhões de visualizações nos vídeos publicados.

No Brasil, os pagamentos para aqueles que possuem popularidade com vídeos no YouTube também são altos. Whindersson Nunes tem um canal de humor e acumula mais de 18 milhões de seguidores, que rendem até US$ 296 mil todos os meses. Na sequência, vem o Porta dos Fundos, que também conseguiu aproveitar o novo formato. O canal arrecada o mesmo valor que o youtuber citado anteriormente.

Movimentando as redes sociais

Conteúdos entregues em vídeo são capazes de engajar usuários da internet - o fato já motivou a criação de redes sociais que aceitam apenas o formato de mídia. Ainda assim, outras redes se readaptaram para conseguir entregar aquilo que os usuários desejam. Foi o caso do Facebook, que agora dá maior visibilidade - e remuneração - aos vídeos.

De acordo com dados internos da rede social, houve crescimento no número de usuários durante o decorrer do ano de 2020. Ainda assim, no ano de 2021 o fluxo se manteve. No mês de março, a rede social contabilizou mais de 2,85 bilhões de usuários ativos, número 10% maior do que no mesmo período do ano anterior. 

Ao mesmo tempo em que o indicador de usuários obteve melhoras, os anúncios, consequentemente, seguiram o mesmo caminho, totalizando 30% de aumento no ano de 2020. Estes entregaram uma receita de US$ 25,44 bilhões. 

Para impulsionar mais rendimentos aos usuários e produtores de conteúdo, o Facebook decidiu, em março deste ano, ampliar a monetização de vídeos. Antes, somente vídeos com mais de três minutos recebiam remuneração. Agora, vídeos com mais de 60 segundos já são elegíveis ao rendimento.

Dessa forma, autônomos e criadores de conteúdo aproveitam o momento para engajar suas marcas e obter ganho com a possibilidade. Foi assim que, no ano de 2020, o casal Fábio Teles e Patrícia Teles transformaram um hobbie em trabalho, criando a marca Tuas Receitas. “No começo tudo era feito como diversão. Gostávamos de compartilhar receitas em vídeo, principalmente em um momento em que todos estão se dedicando a novas atividades. Ao receber nossos primeiros dólares por meio do Facebook decidimos nos especializar na plataforma e, hoje TikTok, Kwaii, YouTube fazem parte da nossa fonte de renda, com postagens diárias de vídeos, as receitas rápidas se tornaram nossa principal fonte de renda”, compartilha Fábio.

Dessa forma, o casal finaliza acentuando que investe em todas as redes sociais e não somente no Facebook, uma vez que as enxergam como precursoras de conteúdos. Para saber mais sobre o Tuas Receitas, basta acessar: www.tuasreceitas.com



Website: http://www.tuasreceitas.com
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Informações indisponíveis

0