06/06/2021 às 16h16min - Atualizada em 06/06/2021 às 16h16min

Igreja Universal pede doação do auxílio emergencial dos fiéis na pandemia

Bispo apela para os fiéis prometendo multiplicação das doações por obra divina

IG
Bispo Renato Cardoso aparece em vídeo pedindo a doação do auxílio emergencial dos fiéis.

Ele, assim como outros líderes religiosos, criticou o isolamento social.

Igreja recebeu ajuda financeira do governo federal durante a pandemia de Covid-19.

O bispo da Igreja Universal Renato Cardoso , genro de Edir Macedo , aparece em vídeo publicado em março no YouTube pedindo constribuições dos fiéis para cobrir os custos da igreja. Na ocasião, ele citou que a instituição foi afetada pela diminuição de pessoas nos cultos, causada pelas restrições impostas para conter a disseminação do novo coronavírus (Sars-Cov-2). Cardoso, que comanda a Universal no Brasil chega a pedir a doação do  auxílio emergencial recebido pelos fiéis. As informações são da Folha de S. Paulo.


"Vocês preferem o auxílio emergencial ou o auxílio providencial?", questionou ele, estimulando a doação do benefício concedido pelo governo federal . No vídeo, o bispo ainda afirma que não será possível devolver as ofertas, mas promete que elas se multiplicarão assim como na passagem bíblica em que Jesus multiplica pães e peixes.

"Aqui, dentro desse cesto [colocado no centro do púlpito do Templo de Salomão, sede da Universal, em São Paulo] está a sua palavra. A sua palavra não mudou. O que o Senhor fez no passado, faz hoje, e multiplica para todos aqueles que confiarem em ti [sic]. Eu quero ouvir testemunhos, meu Pai, nesta semana ainda, de pessoas que colocaram no cesto o seu pão e peixe, a sua oferta, o seu desafio de fé, e o Senhor multiplicou", disse.  Durante a pregação, Cardoso ainda critica as medidas de restrição impostas pelos governos estaduais para conter a pandemia de Covid-19 . Ele também diz que a igreja não recebe ajuda do governo e, por isso, as doações do fiéis são importantes.  Ajuda financeira às igrejas A Folha lembra que o governo federal promoveu medidas para ajudar financeiramente as entidades religiosas. Na votação do Orçamento , o governo concordou em perdoar dívidas tributárias que totalizaram R$ 1 bilhão.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »