24/05/2022 às 15h16min - Atualizada em 26/05/2022 às 00h01min

Indústria de vidros avança com tecnologia e foco no cliente

SALA DA NOTÍCIA Vianews Hotwire

Indústria de vidros avança com tecnologia e foco no cliente
Por Maria Cristina Cardoso.

Em situações de crise, a melhor saída é investir nas pessoas e na tecnologia para minimizar impactos. E o consumidor tem dado sinais de que espera mais do mercado, sobretudo quando tudo ao redor parece oscilar com as variações de cenários socioeconômicos. O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV IBRE), que avalia as projeções de varejo no país, mostra que em médias móveis trimestrais, o indicador subiu 0,5 ponto em março deste ano, sendo a primeira alta depois de seis meses de quedas consecutivas, alcançando 86,8 pontos. O movimento do cliente, mais otimista em relação à indústria, deve-se a um esforço do setor de inovação constante em seus produtos e nas relações de consumo. Foi o que se viu nas expectativas de investimento pelo mercado de vidros não automotivos, que previu altos negócios em pelo menos 20% das indústrias em 2021 no país, segundo pesquisa mais recente da Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos (Abravidro).
Os últimos dois anos foram bem turbulentos devido à Covid-19. No início de 2020, viu-se diversas empresas do setor de varejo em férias coletivas e o mercado ficou estagnado. Na indústria do vidro e vitrocerâmica, o mercado deu sinais de retorno a partir de agosto do mesmo ano, principalmente no que se refere à ampliação e abertura de novas lojas de supermercados. Fazendo com que a produção de equipamentos como gabinetes refrigerados aumentasse e, consequentemente, também a produção de portas de vidro para atender a este mercado. Houve ainda um aumento expressivo no mercado de home appliance com aumento significativo nas vendas destes produtos.
Estamos falando da perspectiva de uma forte digitalização do setor de varejo brasileiro, decorrente sobretudo da pandemia, mas que transformou o modo como se compra e vende. Um exemplo é a atuação da SCHOTT Flat Glass do Brasil, que durante os últimos dois anos, investiu fortemente na ampliação da capacidade produtiva e na automação de seus processos. A companhia investiu na automação de sua linha de furadeiras automáticas e no processo de lapidação aumentando sua capacidade em 35%. Recentemente, adquiriu um novo forno plano responsável pelo aumento de 45% da capacidade de têmpera de vidros planos, equipamento de tecnologia de ponta, com 18m de câmara de aquecimento e 34m de comprimento total. Todos os produtos são fabricados de acordo com as normas ISO 9001, em conformidade também com todas as especificações RoHs e REACH relevantes.
Para os próximos anos, a SCHOTT tem o desafio de buscar inovações que possam garantir o interesse dos clientes em um mercado tão disputado. Os supermercados buscam por soluções que mostrem os produtos armazenados em seus gabinetes de forma inovadora, chamando a atenção dos consumidores para a compra.  Nesse sentido, a SCHOTT Flat Glass apresenta os sistemas de portas das linhas Ampla e Plena. Conhecidos por sua atrativa aparência devido ao design totalmente em vidro, os sistemas de portas oferecem visibilidade similar ao de balcões sem fechamento, já que permite que o consumidor tenha visão abrangente dos produtos expostos. O padrão de tecnologia utilizado auxilia no cumprimento dos requisitos legais aplicáveis à conservação dos alimentos e contribui de forma significativa para a sustentabilidade ambiental, ao possibilitar que os gabinetes com portas de vidro economizem até 65% de energia elétrica, quando comparados a gabinetes sem fechamento.
A SCHOTT é um grupo de tecnologia, líder internacional nas áreas de vidros especiais, e vitrocerâmica e materiais avançados, com mais de 130 anos de experiência no desenvolvimento de inovações em vidro e oferece, um amplo portfólio de produtos de alta qualidade e soluções inteligentes. A empresa é hoje referência em inovação para muitas indústrias, incluindo as áreas de aplicação de tecnologias para o lar, farmacêutica, eletrônica, óptica, ciências da vida, automotiva e aviação. O grupo mantém uma presença global com unidades de produção e escritórios de vendas em 34 países. Considerando sua atuação internacional em processamento de vidro, a fábrica localizada na cidade de Indaiatuba, em São Paulo, é a 2ª maior do segmento da Flat Glass em capacidade instalada, com possibilidade de produção de mais de 1 milhão de peças/mês, ficando somente atrás da planta na Turquia. E ainda, a fábrica brasileira é uma das maiores produtoras de mesas de vidro com capacidade de produzir o dobro da capacidade atual da planta equivalente na Itália.
 


Maria Cristina Cardoso é diretora de Marketing, Vendas e Expansão na América do Sul na Schott

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp