13/06/2022 às 15h19min - Atualizada em 13/06/2022 às 15h19min

SC descarta suspeitas de varíola dos macacos e Brasil confirma terceiro caso; veja detalhes

Anúncio foi realizado pela Secretaria de Estado da Saúde nesta segunda-feira (13); terceiro registro da doença ocorreu no Rio Grande do Sul

Marcos Antonio - Marcos Imprensa

Anvisa sugere medidas para retardar a entrada do vírus da varíola dos macacos no Brasil – Foto: Reprodução/ND

LOs dois casos suspeitos da varíola dos macacos em Santa Catarina foram descartados pela SES (Secretaria de Estado da Saúde) nesta segunda-feira (13). No país, o terceiro registro da doença foi anunciado neste domingo (12).
Tratavam-se de uma mulher de 27 anos, moradora de Dionísio Cerqueira, do Oeste catarinense, e um homem de 28 anos de Blumenau, no Vale do Itajaí.


Tratavam-se de uma mulher de 27 anos, moradora de Dionísio Cerqueira, do Oeste catarinense, e um homem de 28 anos de Blumenau, no Vale do Itajaí.

Tratavam-se de uma mulher de 27 anos, moradora de Dionísio Cerqueira, do Oeste catarinense, e um homem de 28 anos de Blumenau, no Vale do Itajaí.


Ambos os casos tiveram amostras laboratoriais coletadas e encaminhadas ao Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) para exames para diagnóstico diferencial e encaminhamento ao laboratório de referência para o diagnóstico da doença, o IAL/SP (Instituto Adolfo Lutz).  O instituto identificou em ambos os casos a presença do vírus causador da varicela (catapora), descartando-se, assim, a suspeita inicial para Monkeypox (varíola dos macacos). 

A SES ressaltou que, diante do caso suspeito, “foram adotadas imediatamente todas medidas de vigilância, prevenção e controle por parte das Secretarias Municipais de Saúde” dos municípios.

Antes de o paciente chegar ao país na quarta-feira (8), ele realizou o teste em um laboratório espanhol, que confirmou a infecção logo após o desembarque. O homem ficou isolado em sua casa, em Vinhedo, interior de São Paulo.  No Brasil, novas amostras foram coletadas para análise no laboratório do Instituto Adolfo Lutz, segundo informou em nota o Ministério da Saúde. 

O primeiro registro também foi confirmado em São Paulo, este na Capital, na quinta-feira (9). O paciente de 49 anos também tem histórico de viagem para Portugal e Espanha. Ele está isolado e internado no Instituto de Infectologia Emílio Ribas, com boa evolução clínica.




 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp