Tv

CoronaVac: vacina contra a Covid-19 ainda n√£o teve efic√°cia divulgada; veja o que ainda falta saber

Por Marcos Antonio em 23/12/2020 às 20:04:27
Imunizante é desenvolvido pela Sinovac e teve doses compradas pelo governo de S√£o Paulo. Instituto Butantan é parceiro nos testes e ser√° respons√°vel pela produ√ß√£o das doses no Brasil. A efic√°cia da vacina CoronaVac no combate ao novo coronavírus é o dado mais aguardado sobre o imunizante desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac. O anúncio da taxa estava prevista para esta quarta-feira (23), mas foi adiado pelo governo de S√£o Paulo, que tem acordo para compra de doses que ser√£o envasadas pelo Instituto Butantan.

Abaixo, veja o que ainda é dúvida e o que j√° se sabe sobre a vacina:

Efic√°cia

Qual é a taxa de efic√°cia da vacina? O valor n√£o foi anunciado mas, segundo o secret√°rio de Saúde do estado de S√£o Paulo, Jean Gorinchteyn, foi superior ao valor mínimo recomendado pela Organiza√ß√£o Mundial da Saúde (OMS), que é de 50%.

A taxa de efic√°cia é um conceito que se aplica a vacinas na fase 3 de estudos (última fase dos testes em humanos). Ela representa a propor√ß√£o de redu√ß√£o de casos entre o grupo vacinado comparado com o grupo n√£o vacinado. Na pr√°tica, se uma vacina tem 90% de efic√°cia, isso significa dizer que 90% das pessoas que tomam a vacina ficam protegidas contra aquela doen√ßa.

Efic√°cia da vacina e mais 7 tópicos: entenda os conceitos em jogo

Vacina da Pfizer/BioNTech tem mais de 95% de efic√°cia, aponta estudo

Moderna afirma que sua vacina contra Covid-19 é 94,5% eficaz

Vacina de Oxford tem efic√°cia de 90% em quem tomou dose menor

Jean Gorinchteyn: "Efic√°cia da CoronaVac no Brasil é diferente de outros países"

Estudo da fase 3

Quais os dados completos do estudo da fase 3? Os dados n√£o foram divulgados. É aguardado que os desenvolvedores submetam suas conclus√Ķes ao comitê de uma revista científica. Além da revis√£o dos pares, a publica√ß√£o deve esclarecer detalhes como efic√°cia em diferentes faixas et√°rias, seguran√ßa (rea√ß√Ķes adversas) e, entre outros, quanto tempo após a segunda dose a imunidade é atingida.

No Brasil, a vacina foi testada em 16 centros de pesquisas, em sete estados e no Distrito Federal. Treze mil volunt√°rios brasileiros participaram dos testes.

Governo de SP diz que vacina atinge efic√°cia, mas n√£o divulga dados

Plataforma da vacina

A CoronaVac usa vírus inativados. Esta técnica utiliza vírus que foram expostos em laboratório a calor e produtos químicos para n√£o serem capazes de se reproduzir.

Infogr√°fico mostra como funciona uma vacina de vírus inativado

Arte G1

Divulgação dos resultados

O governo de S√£o Paulo adiou pela segunda vez a divulga√ß√£o de resultados. Nesta quarta-feira (23), A previs√£o inicial era divulgar efic√°cia do imunizante no dia 15 de dezembro. A apresenta√ß√£o foi adiada para esta quarta-feira (23) e, ent√£o, o anúncio foi postergado novamente.

Também estava previsto para esta quarta o envio dos dados de efic√°cia à Agência Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa). Segundo Dimas Covas, o envio dos resultados à Anvisa vai ocorrer somente após a Sinovac analisar os resultados enviados pelo Butantan nesta quarta (23).

Total de doses negociadas

Governo de S√£o Paulo afirma ter comprado 46 milh√Ķes de doses. Desse total, seis milh√Ķes foram importadas prontas da China, enquanto as demais 40 milh√Ķes ser√£o preparadas na f√°brica do Butantan.

Anvisa certifica fábrica da Sinovac na China, responsável pela produção da CoronaVac

Segurança e resposta imune

Estudo publicado em revista científica aponta que ela é segura e produz resposta imune. Os resultados publicados na revista científica "The Lancet" tratam dos estudos de fase 1 e 2 com 743 pacientes. O efeito colateral mais comum relatado foi dor no local da inje√ß√£o.

Segundo a pesquisa, as respostas de anticorpos foram induzidas no prazo de até 28 dias após a primeira imuniza√ß√£o. Os pesquisadores n√£o avaliaram também o comportamento das células T (ou linfócitos T), que fazem parte do sistema imunológico e s√£o capazes de identificar e destruir células infectadas.

De acordo com a pesquisa, a taxa de anticorpos neutralizantes encontrada no sangue dos volunt√°rios esteve abaixo (entre 2,5 e até seis vezes) do que é verificado em pacientes que j√° foram infectados pela Covid. Apesar deste dado, os pesquisadores afirmaram à revista The Lancet que acreditam que a CoronaVac pode fornecer prote√ß√£o suficiente contra Covid-19, avalia√ß√£o que eles fizeram com base em suas experiências com outras vacinas e nos dados de estudos pré-clínicos com macacos.

Armazenamento e transporte

A vacina utiliza esquema j√° consagrado de armazenamento e transporte. A CoronaVac pode se armazenada em refrigera√ß√£o padr√£o, como a vacina da gripe. Ela também pode ser armazenada por até três anos, o que ofereceria algumas vantagens para a distribui√ß√£o.

VÍDEO: Entenda as semelhan√ßas e diferen√ßas entre as principais vacinas em testes mundo

Compra pelo governo federal

O governo de S√£o Paulo ainda aguarda a formaliza√ß√£o da compra da vacina pelo governo federal. A utiliza√ß√£o da CoronaVac no Programa Nacional de Imuniza√ß√Ķes (PNI) foi alvo de disputa política entre o presidente Jair Bolsonaro e o governador de S√£o Paulo, Jo√£o Doria.

Em 20 de outubro, o ministro Eduardo Pazuello chegou a anunciar a compra da vacina em uma reuni√£o com governadores. No dia seguinte, Bolsonaro desautorizou publicamente o ministro. Depois de press√£o de governadores e até do Supremo Tribunal Federal (STF), o governo voltou atr√°s e retomou as negocia√ß√Ķes.

Cronologia: veja o que foi dito sobre a vacina CoronaVac

Autorização de uso

Imunizante ainda n√£o tem autoriza√ß√£o de uso no Brasil. Dados parciais sobre a vacina j√° foram enviados pela Agência Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa), mas n√£o houve ainda pedido de uso emergencial ou de registro definitivo.

Na China, ela foi aprovada em julho para uso emergencial. A aprova√ß√£o é parte de um programa do país asi√°tico para vacinar grupos de alto risco, como médicos.

Onde ser√° usada

Além do Brasil, quatro países planejam usar ou j√° usam a Coronavac: China, Indonésia, Turquia e Chile.

A vacina n√£o est√° listada entre as j√° monitoradas pela iniciativa Covax Facility, comandada pela Organiza√ß√£o Mundial da Saúde (OMS). O objetivo da OMS é acelerar compras e garantir que mais países tenham acesso aos imunizantes.

VÍDEOS: novidades sobre a vacina
Comunicar erro

Coment√°rios