MENU

19/11/2019 às 10h43min - Atualizada em 19/11/2019 às 10h51min

Guia prático para a Black Friday 2019: como não ser enganado e garantir o melhor desconto e cashback

Em novembro, o varejo tem um bom motivo para comemorar: a Black Friday invadiu o coração dos brasileiros e já marcou presença cativa em todos os anos por aqui. E para ajudar o consumidor a não cair em armadilhas já conhecidas, a Ganhe de Volta elaborou dicas de sobrevivência para se sair bem nesta data. Como receber dinheiro das compras de volta?

DINO
https://www.ganhedevolta.com.br/eventos/black-friday
Compre na internet e receba parte do seu dinheiro de volta

Em 2018 a média de tentativas de fraude no dia da Black Friday foi de 1,43%, e isso representa uma queda de 26,3% em comparação à Black de 2017 – quando a taxa foi de 1,94%. Pode parecer pouco, mas 1,43% ainda é um valor bastante acima do que se espera para um mercado saudável de e-commerce.

Fraudadores não são sensíveis a preço baixo e nem a promoções imperdíveis; a fraude é um negócio constante. Em épocas de alta sazonalidade, a expectativa é que as transações legítimas aumentem de maneira considerável, “diluindo” este índice de tentativa de compras fraudulentas.

Pensando nisso, o Ganhe de Volta separou algumas dicas de como fugir de pegadinhas e fraudes e aproveitar ao máximo essa Black Friday:

Nunca clicar em links de ofertas que chegam por WhatsApp e avisar os amigos para adotarem a mesma precaução. Lojas não costumam distribuir promoções por mensagem, então, ao receber uma propaganda, provavelmente se trata de golpe. Já nas redes sociais, o consumidor deve assegurar-se de que as ofertas vêm sempre do perfil oficial da loja, que traz um selo ao lado do nome.

Já ao comprar presencialmente, o cartão pessoal deve ser mantido sempre à vista, exigir Nota Fiscal e não deixar de consultar os preços online: é bem provável que alguma loja na Internet ofereça preço mais baixo mesmo considerando eventual gasto com frete.

Há sites desconhecidos e outros que imitam os originais de grandes lojas. São usados tanto para vender produtos falsos quanto para coletar dados (inclusive de cartão de crédito) das pessoas. Quem usa o Ganhe de Volta, por exemplo, fica mais seguro ao fazer compras pela internet, já que um site falso não irá dar a opção de cashback para o consumidor ter uma porcentagem do valor gasto de volta.

Desconfiar sempre de preços muito baixos em relação à concorrência é outra medida de segurança. Descontos acima de 40% são arriscados. Evitar sites desconhecidos, com nomes estrangeiros e que somente divulgam em redes sociais. O Procon-SP orienta o consumidor a evitar clicar em links e ofertas recebidas por email ou redes sociais, fazendo sempre a consulta direto na página oficial da loja, de preferência buscando e acessando a loja pelo Ganhe de Volta.

Não inserir dados pessoais em sites suspeitos ou desconhecidos, e desconfiar de ligações que peçam para digitar dados pessoais. Pagar preferencialmente com cartão de crédito, mais seguro que o boleto. Se boleto for a única opção, verificar antes a reputação da loja na internet e checar os dados impressos no boleto. Fugir de sites que só aceitam boleto ou transferência como meio de pagamento.

O que fazer ao realizar uma compra online e, na hora de finalizá-la, perceber que o valor do produto é diferente do anunciado? O que vale é sempre o preço menor. Em compras feitas on-line, o Procon-SP orienta que, após escolher o produto ou serviço, deve ser verificado se o preço será alterado no carrinho virtual.

Empresas podem anunciar o produto com um valor muito atrativo, mas, quando o consumidor olha o frete, espanta-se com o valor —dependendo do caso, pode ser mais caro que a própria mercadoria. Pesquise o valor final da compra em diversas lojas. É possível achar fretes mais baratos ou cashback maior, o que pode compensar mesmo que o produto esteja um pouco mais caro.

A procura nas lojas virtuais é muito mais alta na Black Friday do que em um dia normal, e a maioria das ofertas tem estoque limitado. O produto pode acabar enquanto o consumidor está  preenchendo dados de cadastro e compra. Para que isto não aconteça, ele deve atualizar antecipadamente os dados cadastrais e de pagamento nos sites favoritos. Com isso, pode poupar tempo no dia, evitando perder alguma oferta. 

Ao comprar pela internet, ler as informações detalhadas sobre o produto é essencial . As fotos podem enganar. De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, em compras feitas fora do estabelecimento, o consumidor tem sete dias para se arrepender, cancelar a compra, devolver o produto e pedir o dinheiro de volta. O valor do frete também deve ser reembolsado. Uma das dicas do Procon-SP é informar-se antecipadamente sobre a política de troca da empresa.

Se precisar fazer denúncias de oferta enganosa ou outro tipo de problema, o consumidor pode usar canais de atendimento do Procon (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) de seu estado.

Cadastrar-se em sites de cupons, como Ganhe de volta, para receber ofertas por e-mail. No caso do Ganhe de Volta, é possível baixar extensão para o navegador e ainda ter até 100% do valor da compra de volta em cashback.

Preparar uma lista com os produtos desejados. Com isso em mãos, já é possível fazer uma pesquisa prévia para saber o preço cobrado atualmente nas principais lojas e fugir de pegadinhas.

Os anúncios induzem ao consumo mesmo sem precisar do produto. A dica é fazer uma lista de desejos e pesquisar o preço desses produtos. 97% dos clientes da Black Friday pesquisam preços antes, mas, ainda assim, 51% também aproveitam alguma oferta não planejada. Conferir sempre se o desconto é real.

Agora sim, o consumidor está pronto para o grande dia.



Website: https://www.ganhedevolta.com.br/eventos/black-friday
Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp