16/06/2021 às 14h49min - Atualizada em 16/06/2021 às 15h30min

Compras de Dia dos Namorados movimentaram lojas de rua

Pesquisa da CDL/BH revela que pontos físicos foram responsáveis por 85,19% do total de vendas da data

SALA DA NOTÍCIA CDL/BH - Assessoria de Imprensa
assessoriadeimprensa@cdlbh.com.br
As lojas físicas da capital registraram a maior porcentagem de vendas do Dia dos Namorados: 85,19%, conforme revela a pesquisa pós-data realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), entre os dias 14 e 15 de junho com comerciantes da cidade.

As vendas via e-commerce corresponderam a 9,88% e as redes sociais (WhatsApp, Instagram, Facebook), 3,70%. “Esses dados nos mostram que o comércio físico continua sendo uma importante força da economia. As pessoas estavam mais dispostas a comprar pela internet em função das restrições de circulação. Mas, o consumidor gosta de comprar presencialmente. Ter a oportunidade de avaliar em mãos o produto antes de efetuar a compra é um grande diferencial”, avalia o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva.

Quando questionados sobre o balanço das vendas, 42,59% dos comerciantes afirmam que atendeu ou superou as expectativas. E, de acordo com 27,16%, foi melhor ou muito melhor que no ano passado. Para 27,78%, as vendas foram melhores ou muito melhores em comparação a 2019, ano sem pandemia.

A abertura do comércio foi considerada o principal motivador do crescimento das vendas no Dia dos Namorados, em comparação a 2020, quando o setor estava fechado. Dentre os principais motivos apresentados pelos lojistas destacam-se o funcionamento do comércio (77,78%); divulgação dos produtos (20%); ofertas de produtos diferenciados (13,33%); atendimento qualificado (4,44%0).

Os presentes que tiveram maior saída foram roupas (35,8%), artigos eróticos (17,28%), acessórios (12,96%), lingerie (9,26%), flores (8,02%), calçados (6,79%).

Forma de pagamento
Segundo os lojistas, à vista no cartão de crédito foi a principal forma de pagamento (38,89%). Em seguida aparecem o pagamento parcelado no cartão (35,19%), cartão de débito (14,2%),  e transferência eletrônica - PIX, TED, DOC (9,26%) e dinheiro (1,85%). Dentre os que escolheram o pagamento parcelado, o número médio foi de três parcelas. 
  

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Informações indisponíveis

0