14/01/2020 às 13h07min - Atualizada em 14/01/2020 às 14h03min

Proamb terá processo pioneiro na América Latina de compactação contínua e enfardamento de CDR

Trituração e enfardamento de combustível derivado de resíduo começa a operar em 2020, na unidade de Nova Santa Rita (RS)

DINO
http://proamb.com.br
Proamb amplia Central de Disposição de Resíduos

A Proamb mostra por que é líder em soluções ambientais no Rio Grande do Sul e confirma sua posição vanguardistas ao apresentar mais uma inovação no rol de serviços que oferece. A fundação está implantando, de forma pioneira na América Latina, um processo de compactação contínua e enfardamento de CDR.

O projeto trata da trituração e enfardamento de CDR - combustível derivado de resíduo que alimenta, principalmente, os fornos para a produção de cimento. Esses materiais são processados a um tamanho de cerca de 50mm. Então, são levados para uma prensa hidráulica, onde são compactados até virarem um grande fardo, posteriormente envelopado com filme plástico e pronto para ser armazenado e transportado. Cada volume, com cerca de 500 quilos, é acondicionado em um galpão especialmente construído para a estocagem. Daí, segue para seu destino final: a queima em fornos, como combustível para geração de energia na Votorantin cimentos.

O novo sistema deve entrar em operação a partir de junho de 2020, sendo resultado do investimento de R$ 7 milhões em estrutura como galpões, pátio, modernização do laboratório e equipamentos. Destes, R$ 3 milhões serão investidos diretamente em equipamentos, instalados na unidade operacional de Nova Santa Rita, na região metropolitana. Para garantir mais eficiência produtiva e sustentabilidade à planta de coprocessamento que fica no local, a Proamb adquiriu três máquinas vindas da Europa - um triturador, uma prensa hidráulica contínua e um enfardador. "Conseguiremos aumentar o processamento de resíduos, melhorar a logística de carregamento e por fim diminuir riscos associados a estocagem do material", adianta o consultor de Engenharia da Proamb, o engenheiro de produção Márcio André Kronbauer.

O incremento na capacidade produtiva está estimando em 40%, gerando um salto na eficiência do processo que envolve desde a produção do CDR até o seu transporte. Isso acontecerá porque, até então, o CDR era gerado a granel, permanecendo na área de produção até ser carregado para seu destino - os fornos de cimenteiras. O transporte em volumes definidos permitirá, também, melhor aproveitamento da carga.

A Proamb é pioneira na produção de CDR de alto rendimento no Rio Grande do Sul, com capacidade de processar cerca de 5 mil toneladas por mês de resíduos industriais. A planta de Nova Santa Rita, especializada nessa operação, tem licenciamento da Fepam e é certificada pela ISO 9001. Além da capacidade de gerar energia, a tecnologia de coprocessamento tem diversos ganhos, como a eliminação de passivos ambientais e a diminuição de consumo de combustíveis fósseis.



Website: http://proamb.com.br
Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp