12/08/2022 às 12h13min - Atualizada em 13/08/2022 às 20h20min

Verificação de identidade eletrônica socorre bancos e fintechs

Fraudes digitais aumentaram mais de 30% em relação ao ano passado, tendo o cartão de crédito como alvo principal. De acordo com Guilherme Terrengui, da Sumsub, é importante investir em tecnologia para saber exatamente quem é o cliente e evitar grande parte dos golpes. Ainda assim, nenhuma empresa está 100% protegida.

DINO
http://www.sumsub.com

O conceito zero trust (confiança zero) vem se expandindo na medida em que as empresas admitem que o seu ambiente está exposto e que nenhuma empresa está 100% protegida. Nesse sentido, muito se tem investido em tecnologias de ponta para manter os negócios e os dados protegidos. O setor de bancos, instituições de crédito e fintechs é um dos mais interessados, já que, quanto mais aumenta a inovação tecnológica voltada para o setor, mais grupos de hackers se dedicam às fraudes. Por esse motivo, empresas especializadas começaram a usar inteligência artificial (IA) para verificar identidades com maior assertividade, evitando esse tipo de fraude em que o ladrão usa a identidade de outra pessoa para obter ganhos financeiros de forma criminosa.

Entre as fraudes digitais, a de cartão de crédito é o tipo mais comum de roubo de identidade. De acordo com a Serasa Experian, o segmento de Bancos e Cartões foi o principal foco dos golpistas em 2021 – contabilizando 2,3 milhões de tentativas de fraude que resultaram numa alta de 33,3% na comparação com o ano anterior. Além dos golpes com cartão de crédito, também são muito comuns as fraudes bancárias. Por isso é tão importante que os bancos verifiquem a identidade das pessoas que acessam seus sistemas antes de prosseguirem com as transações financeiras. As violações de dados são a causa mais provável do aumento dos casos de roubo de identidade. Além de afetar em cheio o setor bancário, também afetam todo segmento de negócios, educação, governo/militar e médico.

De acordo com Guilherme Terrengui, gerente nacional da Sumsub no Brasil, a verificação de identidade é especialmente importante em instituições que prestam serviços monetários/financeiros online. Para combater fraudes e seguir os regulamentos obrigatórios de segurança, elas precisam verificar a identidade de seus clientes. “O eIDV (Verificação de Identidade Eletrônica) é um método rápido de verificar esses clientes – e é a primeira parte do processo mais amplo do KYC (do inglês Know Your Costumer, conheça seu cliente). Com o uso de inteligência artificial, é possível checar milhares de tipos de documentos”.

Apesar de ser um importante recurso do setor financeiro, Terrengui afirma que a verificação de identidade eletrônica tem quatro aplicações bastante relevantes:

  1. Estar em conformidade com os regulamentos de prevenção à lavagem de dinheiro (PLD);
  2. Garantir que documentos de identidade emitidos pelo Governo sejam autênticos e não tenham sido violados (além de assegurar que a pessoa associada a esse ID existe);
  3. Reduzir taxas de abandono, tendo identificação conveniente e capturando o cliente no ponto de interesse – o que melhora o atendimento;
  4. Estar em acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), já que a eIDV é legal no mundo todo.

De acordo com o executivo, a Sumsub desenvolve tecnologias para que bancos e demais instituições financeiras possam monitorar seus respectivos clientes finais ao longo de outros pontos de contato. “É possível analisar determinadas movimentações financeiras; checar se o cartão de crédito pertence ao usuário declarado, evitando estornos; promover monitoramento diário em listas de vigilância, a fim de saber se os clientes continuam legais perante a lei e a órgãos internacionais; realizar prova de vida através de tecnologia in-house;  fazer uso de geolocalização através de triangulação de torres de celular, GPS e wi-fi; garantir que documentos jurídicos não tenham sido fraudados e que estejam sem restrições para operar, além de checagem dos sócios, acionistas e proprietários, entre outros. Além da possibilidade de verificar mais de 6.500 tipos de documentos globalmente, o processo deve ser realizado de forma rápida”.

Sobre a Sumsub

A Sumsub é uma empresa de tecnologia internacional que tem uma plataforma de verificação tudo-em-um para detecção de fraude, em conformidade com os regulamentos globais de PDL/KYC/KYB. Com atuação em mais de 220 países e territórios, com destaque para compliance.

Com mais de 2.000 clientes nas indústrias de fintechs, cripto, transporte, comércio e jogos, a Sumsub fez parceria com empresas como Binance, Mercuryo, Bybit, Huobi, Moonpay, Unlimint, Didi, Poppy e Transfergo. A metodologia da empresa segue as recomendações do GAFI, o padrão internacional para regras AML/CTF e requisitos regulatórios locais (FINMA, FCA, CySEC, MAS). No Brasil, a Sumsub já está integrada à legislação e à documentação brasileira.



Website: http://www.sumsub.com
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp