Mercado BR

Retrospectiva 2020: Relembre os principais acontecimentos do esporte no Brasil e no mundo

O mundo esportivo precisou lidar com grandes perdas em 2020, como a morte de Kobe Bryant, astro do basquete, e a de Diego Armando Maradona, um dos melhores jogadores de futebol de

Por Marcos Antonio em 30/12/2020 às 12:17:46

O mundo esportivo precisou lidar com grandes perdas em 2020, como a morte de Kobe Bryant, astro do basquete, e a de Diego Armando Maradona, um dos melhores jogadores de futebol de todos os tempos. Além disso, uma pandemia tirou vidas de figuras relevantes do futebol e fez competições serem interrompidas, adiadas ou canceladas no decorrer do ano. Ainda assim, os torcedores puderam acompanhar grandes momentos, como os títulos estaduais de Palmeiras e Flamengo, a conquista do Bayern de Munique na Liga dos Campeões e o heptacampeonato de Lewis Hamilton na Fórmula 1. ABAIXO, a Jovem Pan recorda os principais acontecimentos do esporte no Brasil e no mundo.

JANEIRO

  • Morte do Kobe Bryant

Logo no começo do ano, o mundo esportivo foi impactado com uma terrível notícia. Um dos melhores jogadores de basquete de todos os tempos, Kobe Bryant morreu no dia 26 de janeiro de 2020, vítima de um acidente de helicóptero, em Calabasas, cidade localizada na Califórnia (EUA), aos 41 anos. A lenda do Los Angeles Lakers estava a caminho da cidade de Newbury Park para um jogo do time de sua filha Gianna, de 13 anos, que também faleceu. Além do astro e da menina, outras sete pessoas morreram no acidente. Duas semanas depois, um relatório elaborado pela Direção Nacional de Segurança do Transporte dos Estados Unidos (NTSB) informou que o motivo da queda foi a forte neblina na região.

FEVEREIRO

  • Kansas City Chefs campeão da NFL

A NLF (liga de futebol americano dos Estados Unidos) conheceu o seu vencedor do ano no dia 2 de fevereiro. Liderado por Patrick Mahomes, o Kansas City Chiefs bateu o San Francisco 49ers por 31 a 20, de virada, garantindo o segundo título para a franquia no 54º Super Bowl, em partida disputada em Miami. A primeira taça havia sido conquistada na longínqua temporada de 1970. As boas atuações e o título fizeram com que Mahomes renovasse com os Chiefs, assinando um contrato de dez anos e R$ 2,7 bilhões.

MARÇO

ronaldinho-assis
  • Ronaldinho preso no Paraguai

Campeão mundial com a seleção brasileira em 2002 e eleito o melhor do planeta em duas oportunidades (2004 e 2005), Ronaldinho Gaúcho passou quase metade de 2020 detido. Em 6 de março, o ex-craque e seu irmão, Roberto de Assis, foram presos na cidade de Assunção, no Paraguai, por entrar no país com documentos falsificados. A dupla ficou encarcerada em um presídio por um mês e cumpriu prisão domiciliar em um luxuoso hotel por mais quatro até ser liberada em 24 de agosto. A Justiça paraguaia atendeu a um pedido do Ministério Público local e suspendeu o processo mediante ao pagamento de US$ 200 mil (cerca de R$ 1,1 milhão).

  • Paralisação dos campeonatos

Entre a segunda e terceira semana do mês, os torneios de futebol, basquete, tênis e de outras modalidades começaram a ser suspensos ou adiados devido à pandemia da Covid-19. Com o forte avanço do novo coronavírus na Europa e sua chegada ao continente sul-americano, o esporte praticamente parou por causa da doença desconhecida, que já fazia milhares de vítimas fatais.

  • Olimpíada adiada

A Olimpíada de Tóquio, no Japão, era, sem dúvida, o principal evento esportivo marcado para 2020. Com o aumento de casos e mortes em decorrência do novo coronavírus, o Comitê Olímpico Internacional (COI), o Comitê Organizador e o governo de Tóquio decidiram, no dia 24 de março, adiar os Jogos em um ano. A competição acontecerá entre 23 de julho e 8 de agosto de 2021.

ABRIL – MAIO

  • Efeito pandemia

Nos meses de abril e maio, as entidades responsáveis por gerir o esporte em todo o mundo passaram a se reunir com médicos e demais profissionais das áreas de saúde para formular protocolos sanitários. Ficou definido, por exemplo, que o público não poderia acompanhar os eventos e que os atletas precisariam se submeter a testes de Covid-19 periodicamente. O período também foi marcado por graves casos entre os esportistas. Medalhista olímpico com a seleção brasileira, o ex-jogador de vôlei de praia Márcio Araújo passou por um susto ao ficar internado por vários dias, mas conseguiu se recuperar da doença. No futebol, o atacante Paulo Dybala, da Juventus, testou positivo para o novo coronavírus em quatro oportunidades, durante 45 dias, até ser considerado curado.

  • PSG declarado campeão

A maioria das federações europeias optaram por esperar a quantidade de casos diminuir para retomar as ligas nacionais. Na contramão dessas entidades, a Ligue 1, responsável por gerir o Campeonato Francês, decidiu, no dia 30 de abril, encerrar o torneio e declarar o Paris Saint-Germain, então líder da competição, como o vencedor da temporada 2019/20. A Holanda também finalizou seu principal torneio, mas definiu que a edição não teria um campeão ou equipes rebaixadas, revoltando boa parte dos clubes.

JUNHO

  • Bayern de Munique e Liverpool fazem a festa

O Campeonato Alemão foi o primeiro grande torneio europeu a ser retomado após a paralisação provocada pela pandemia. Antes da última rodada, porém, o torneio já tinha um campeão: o Bayern de Munique. O time da Baviera sagrou-se vencedor nacional pela oitava vez consecutiva de forma antecipada, no dia 16 de junho. Nove dias depois, foi a vez de outro gigante comemorar. Dono de campanha irretocável, o Liverpool voltou a levantar a taça do Inglês após 30 anos, a primeira na era Premier League. Os comandados de Jurgen Klopp conseguiram o feito com sete rodadas de antecipação, deixando o Manchester City, de Pep Guardiola, bem para trás.

  • Acidente de Zanardi

O italiano Alessandro Zanardi, ex-piloto de Fórmula 1 e vencedor de quatro medalhas de ouro no ciclismo paraolímpico, sofreu um grave acidente em uma prova de paraciclismo, no dia 19 de junho, na Itália. Na ocasião, ele foi levado de helicóptero ao hospital Santa Maria alle Scotte, na província de Siena, com múltiplas fraturas e um ferimento na cabeça, após colidir com um caminhão em uma prova de estrada realizada na região. Ainda em estado grave, Zanardi foi transferido para um hospital em Pádua, também na Itália, em novembro.

JULHO

  • Flamengo vence o Carioca

No Brasil, o Campeonato Carioca foi o primeiro torneio a ser retomado em meio à pandemia do novo coronavírus, gerando polêmica devido ao surto que o país vivia na época. Em campo, o Flamengo até perdeu a decisão da Taça Rio para o Fluminense, mas acabou levando a melhor sobre o rival nas finais do Estadual, conquistando o bi no dia 15 de julho. A partida de volta, inclusive, foi a última do time rubro-negro com o português Jorge Jesus no comando. O treinador aceitou uma proposta do Benfica e retornou ao seu país de origem antes do início do Brasileirão.

  • Real Madrid e Juventus também festejam

Já no Espanhol, o Real Madrid aproveitou muito bem a parada para corrigir os erros e emplacou uma boa sequência de vitórias, ultrapassando o rival Barcelona e faturando o Nacional no dia 16 de julho, a uma rodada do fim. Na Itália, a Juventus voltou com apetite e deixou para trás Lazio e Inter de Milão, conseguindo, nos últimos dias do mês, a nona taça seguida do Calcio.

  • Protesto na NBA

O penúltimo dia de julho foi marcante nos Estados Unidos. Com todos os jogadores de Utah Jazz e New Orleans Pelicans ajoelhados durante a execução do hino e vestidos com camisetas com a frase “Black Lives Matter” (Vidas Negras Importam, em inglês), a temporada 2019/2020 da NBA foi retomada na noite do dia 30. O mesmo foi feito no jogo seguinte entre os dois times de Los Angeles, os Lakers e os Clippers. Tudo liberado pela direção da liga em meio à pandemia do novo coronavírus e aos protestos por igualdade racial e contra brutalidade policial contra negros, como o assassinato de George Floyd.

AGOSTO

  • Palmeiras campeão paulista

Na fila do Paulistão havia doze anos, o Palmeiras voltou a celebrar o Estadual em uma temporada completamente atípica. Com o torneio sendo retomado nas últimas rodadas da fase de grupos, o time alviverde, liderado por Vanderlei Luxemburgo à época, conseguiu chegar à final tendo o sistema defensivo como sua fortaleza. Nas finais, dois empates com o Corinthians levaram a decisão para os pênaltis. O garoto Patrick de Paula virou herói ao anotar o gol do título para o Verdão em um histórico 8 de agosto. Na semana seguinte, o Brasileirão 2020 foi iniciado.

  • Bayern de Munique campeão da Champions League

A Liga dos Campeões, o principal torneio entre clubes da Europa, foi reiniciado em agosto de uma maneira diferente – além de não ter jogos de volta desde as quartas de final, as partidas foram realizadas na cidade de Lisboa, em Portugal, com os jogadores confinados. Tudo para evitar a propagação do vírus. Em uma maratona, o Bayern de Munique mostrou superioridade ao golear o Barcelona por 8 a 2, passar fácil pelo Lyon e ganhar do PSG na final. A vitória por 1 a 0 na decisão frustrou mais uma vez o sonho do atacante Neymar, que mudou de Barcelona para Paris em busca da “Orelhuda” com o time francês.

SETEMBRO

  • Fico de Messi

Lionel Messi teve um ano para se esquecer. O argentino, é verdade, terminou o Campeonato Espanhol 2019/20 como artilheiro e garçom do torneio. Mesmo assim, o craque não celebrou um título sequer, algo que não acontecia desde o longínquo 2008. Os resultados ruins, o mau relacionamento com o então presidente Josep Maria Bartomeu e os erros de planejamento da diretoria catalã fizeram com que o astro demonstrasse publicamente o desejo de sair do Barcelona, notícia que caiu como uma bomba na imprensa esportiva mundial. Messi, no entanto, se viu impossibilitado de deixar o clube devido a uma cláusula no contrato e anunciou permanência no dia 4 de setembro.

  • Carol Solberg x Bolsonaro

Carol Solberg, jogadora de vôlei de praia, foi pivô de uma grande polêmica no final de setembro, quando gritou “Fora, Bolsonaro” durante uma entrevista ao canal SporTV, ao fim da cerimônia de premiação da primeira etapa do Circuito Brasileiro de vôlei de praia, em Saquarema (RJ). O ato causou grandes proporções após a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) e a Confederação Nacional dos Atletas de Vôlei de Praia condenarem a manifestação de Carol. A jogadora, ainda por cima, chegou a ser advertida pelo Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), mas se livrou de qualquer punição depois de entrar com recurso. O ex-futebolista e atual senador Romário (Podemos-RJ) cogitou criar uma lei com o nome da atleta, que ainda não saiu do papel.

OUTUBRO

  • Lakers campeão na NBA

Liderado pelo astro LeBron James, o Los Angeles Lakers tornou-se campeão da NBA pela 17ª vez, no dia 11 de outubro, ao vencer por 4 a 2 a série final contra Miami Heat. A reta decisiva da liga de basquete foi realizada em uma “bolha” na cidade de Orlando, dentro do resort da Disney. Vencedor do quarto anel e eleito o melhor jogador das finais (MVP), James também foi importante por ser a voz do campeonato contra o preconceito racial. Logo após a conquista, o craque desabafou: “Eu quero a droga do meu respeito também”.

  • Nadal de Roland Garros

No mesmo dia em que os Lakers comemoravam o título, o espanhol Rafael Nadal festejava mais uma conquista no tênis. O espanhol faturou o 20º título de Grand Slam de sua carreira ao vencer o Roland Garros, em Paris. Dando aula de como praticar o esporte, Nadal aplicou um 3 a 0 em Novak Djokovic, ganhando o seu 13º título do campeonato.

  • Ana Paula Scheffer é encontrada morta

Um caso misterioso comoveu o esporte brasileiro no dia 16 de outubro. Ex-ginasta da seleção brasileira, Ana Paula Scheffer, de apenas 31 anos, foi encontrada morta em sua casa, na cidade de Toledo, no Paraná. De acordo com o Instituto Médico Legal (IML), a causa do óbito da medalhista de bronze dos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro de 2007 é inconclusiva. A família de Ana Paula, porém, acredita que ela tenha sofrido um infarto fulminante enquanto dormia.

NOVEMBRO

  • Lewis Hamilton, o esportista do ano

O britânico Lewis Hamilton deu show dentro e fora das pistas em 2020. No Grande Prêmio de Turquia, no dia 15 de novembro, o piloto da Mercedes sagrou-se heptacampeão mundial de Fórmula 1, igualando o feito do alemão Michael Schumacher – ambos são os maios vencedores de todos os tempos. Hamilton, porém, também se destacou ao encabeçar a luta antirracista na categoria, promovendo o debate sobre o tema em um setor conhecido por ser dominado por uma elite multimilionária e branca.

  • Morte do Maradona

A notícia mais impactante para o futebol internacional, sem dúvida, foi dada no dia 25 de novembro. Um dos melhores jogadores de futebol de todos os tempos, Diego Armando Maradona morreu aos 60 anos após sofrer uma parada cardiorrespiratória em sua casa, na cidade de Tigre, na Argentina. O herói da Albiceleste da Copa do Mundo de 1986 foi velado em uma cerimônia que contou com milhares de fãs, todos em luto pelo maior ídolo do esporte local. Em Nápoles, a homenagem foi feita pelo clube da cidade, que decidiu mudar o nome do estádio de San Paolo para Diego Maradona.

DEZEMBRO

EFE
  • Mortes de personalidades do esporte

O último mês de 2020 talvez tenha sido o mais triste dentro do esporte mundial. Paolo Rossi, herói da Itália na Copa do Mundo de 1982, morreu aos 64 anos devido a um câncer de pulmão, no dia 9 de dezembro. Dias depois, Marcelo Veiga, ex-treinador do Bragantino e de outros clubes brasileiros, nos deixou em razão da Covid-19. O jornalista Orlando Duarte, ex-Jovem Pan, e o auxiliar-técnico Renê Weber também tiveram complicações fatais provocadas pela doença. Figuram na lista de personalidades mortas em dezembro Walter Torre Júnior, dono da construtora do estádio do Palmeiras, e Alejandro Sabella, técnico da Argentina no Mundial de 2014.

  • Fifa The Best sem Neymar

Realizada de forma virtual por causa da pandemia, a cerimônia Fifa The Best, que premia os melhores do futebol na temporada, aconteceu no dia 17 de dezembro deste ano. Como era esperado, Robert Lewandowski, do Bayern de Munique, ganhou na categoria masculina. A revolta dos brasileiros, no entanto, decorreu-se do fato de Neymar, do Paris Saint-Germain, não ter ficado entre os três finalistas. Lionel Messi e Cristiano Ronaldo completaram o pódio.

  • Racismo na Liga dos Campeões

Um jogo da fase de grupos entre Paris Saint-Germain e Istanbul Basaksehir foi interrompido depois que o quarto árbitro romeno Sebastian Coltescu se referiu ao camaronês Pierre Webo, auxiliar técnico da equipe turca, como “aquele negro”. Jogadores das duas equipes — o brasileiro Neymar entre eles — se revoltaram e deixaram o campo. A partida só foi retomada no dia seguinte, com outra equipe de arbitragem. O PSG venceu por 5 a 1.

Fonte: JP

Comunicar erro
Teve news

Comentários