13/02/2020 às 10h25min - Atualizada em 13/02/2020 às 10h33min

Brasileiros recorrem a cursos de oratória para aumentar a empregabilidade

Em um mercado que valoriza a inteligência emocional, ser um bom comunicador já é um dos principais requisitos para profissionais de todas as áreas.

DINO
https://www.thespeaker.com.br/escrever-ensaiar-discurso/

O mercado de trabalho muda a todo tempo. Profissões deixam de existir e dão lugar a outras. Todo esse ritmo acelerado exige que os profissionais se atualizem constantemente, seja para se manter no cargo em que estão ou para conseguir um novo emprego. Em 2020, uma das habilidades mais valorizadas pelas empresas é a capacidade de se comunicar bem. Por isso mesmo, cada vez mais brasileiros recorrem a cursos de oratória para aumentar a empregabilidade e melhorar o próprio desempenho.

Não basta apenas ter um currículo invejável tecnicamente. As “hard skills”, como são chamadas as competências relacionadas a um determinado saber prático, já não são suficientes para garantir a vaga dos sonhos. Além delas, é preciso desenvolver as “soft skills”, conjunto de habilidades que têm a ver com a inteligência emocional.

“Todos conhecem algum profissional que conquista números incríveis, mas, na hora de mostrar seus resultados, não consegue se expressar bem, com emoção. Hoje, de nada adianta ter excelente conhecimento técnico se não souber se comunicar e, por causa disso, tirar o brilho da informação que se quer transmitir”, explica Livia Bello, sócia-fundadora da The Speaker, empresa especializada em Comunicação e Oratória.

No dia a dia corporativo, saber se comunicar bem é um diferencial. Para gestores, o diálogo com seus liderados é o que garante, em grande parte, o sucesso de um projeto ou empreendimento como um todo. Para equipes multidisciplinares, conseguir expressar as próprias ideias é um desafio, já que se lida, a todo o tempo, com colegas de outras áreas e nichos.

Comunicação sem fronteiras: saber se expressar já é exigência para todas as áreas

Por muito tempo, a comunicação – e seu conjunto de habilidades, como a oratória – era vista como algo restrito a algumas profissões e áreas. Hoje, a história é outra e profissionais de todos os nichos e cargos precisam se preparar para encarar as chamadas (e, muitas vezes, temidas) situações de exposição de fala.

Negociar com um cliente, apresentar a marca para potenciais investidores, fazer uma apresentação em público sobre os resultados de um projeto, dirigir uma reunião com liderados, apresentar um PITCH: todas essas são situações de exposição de fala para as quais os profissionais precisam estar preparados.

Para gestores, a comunicação tem um impacto direto no dia a dia, já que o diálogo com outras pessoas é parte essencial do seu trabalho. “Sempre chegamos a um ponto da nossa carreira que o conhecimento técnico, por si só, não é suficiente. Ao alcançar cargos de liderança, é necessária uma comunicação assertiva, eficiente e engajadora”, diz Livia Bello.

Nesse cenário, no qual a comunicação e as soft skills em geral são tão valorizadas, buscar formas de desenvolver e aprimorar habilidades se faz fundamental. Por isso mesmo, gestores e profissionais em geral buscam cursos e treinamentos para mudarem a forma como se comunicam com os demais e se tornarem mais eficientes em situações de exposição de fala.

Como saber se você precisa de um curso de oratória?

Saber que a boa comunicação é essencial para se manter ou ingressar no mercado de trabalho já é motivo suficiente para investir nessa competência. No entanto, alguns sinais emitem o alerta de que já é hora de aprimorar as habilidades de comunicação e se precaver para não se tornar um profissional à margem das exigências atuais. E quais sinais são esses?

- Ter medo de situações de exposição de fala: o medo de entrevistas, apresentações em público, reuniões ou experiências similares é um dos principais alertas. Esse medo, que influencia negativamente o seu desempenho profissional, provavelmente é resultado da falta de preparo e de conhecimentos sobre as técnicas de comunicação.

- Perceber que as pessoas não o escutam com atenção: a concorrência hoje é grande. Ao mesmo tempo em que conversam, as pessoas estão ligadas nas notificações dos seus celulares. Por essa e outras razões, é preciso ter um discurso envolvente. Caso contrário, dificilmente reterá a atenção de quem o cerca.

- Se os demais não entendem o que se diz: a organização do próprio raciocínio é um fator indispensável para ser compreendido pelos outros. Se as pessoas não entendem o que alguém diz ou mal interpretam as suas falas, é sinal de que pode não estar sendo tão claro como o desejado.

- Ter dificuldades para persuadir: convencer alguém sobre algo é uma demanda constante no dia a dia profissional. Por isso mesmo, ter uma fala persuasiva e com alto poder de argumentação será um diferencial para se sair bem nos desafios do mercado.

 

O cenário profissional brasileiro ainda é complexo, com vagas restritas e uma forte concorrência entre candidatos. Assim, a melhor forma de estar par a par nessa corrida para um novo emprego ou para se manter empregado e evoluir dentro da própria carreira é investindo no perfil profissional e no seu leque de competências.



Website: https://www.thespeaker.com.br/escrever-ensaiar-discurso/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp