15/05/2020 às 09h03min - Atualizada em 15/05/2020 às 09h03min

Auxílio emergencial: governo divulga calendário de pagamento da segunda parcela

Benefício começa a ser pago na próxima quarta-feira

Repórte Marcos Antonio - Marcos Imprensa
Foi publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira (15) o calendário de pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600. Segundo a portaria, assinada pelo ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, quem recebeu a primeira parcela até 30 de abril receberá o novo pagamento a partir da próxima quarta-feira (20), de acordo com a data de nascimento (veja abaixo).No primeiro momento, o dinheiro estará disponível apenas em poupança social digital para movimentações digitais: pagamento de contas, de boletos e para realização de compras por meio de cartão de débito virtual. Os saques em espécie para este público poderão ser feitos a partir de 30  de maio — também conforme o mês de nascimento.

Veja o calendário (poupança social)

Dia 20 - nascidos em janeiro e fevereiro
Dia 21 - nascidos em março e abril
Dia 22 - nascidos em maio e junho
Dia 23 - nascidos em julho e agosto
Dia 25 - nascidos em setembro e outubro
Dia 26 - nascidos em novembro e dezembro

Saques em espécie:

30 de maio - nascidos em janeiro
1º de junho - nascidos em fevereiro
2 de junho - nascidos em março
3 de junho - nascidos em abril
4 de junho - nascidos em maio
5 de junho - nascidos em junho
6 de junho - nascidos em julho
8 de junho - nascidos em agosto
9 de junho - nascidos em setembro
10 de junho - nascidos em outubro
12 de junho - nascidos em novembro
13 de junho - nascidos em dezembro

Acesse o calendário completo no Diário Oficial

Para beneficiários do Bolsa Família, os saques em espécie começam na segunda-feira, dia 18, para quem tem Número de Identificação Social (NIS) 1. Os demais serão liberados nos dias seguintes, seguindo o calendário estipulado, até 29 de maio.

Auxílio emergencial

Ao todo, cerca de 50 milhões de pessoas estão inscritas no programa, criado para garantir uma renda básica emergencial durante três meses,  para o enfrentamento dos efeitos econômicos da pandemia do coronavírus. O benefício é pago para trabalhadores informais e pessoas  de baixa renda, inscritos do cadastro social do governo e no Bolsa  Família. 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »