Tv

Caçador tem primeiro caso de reinfecção por Covid-19 sendo investigado

Caso é clinicamente comprovado como reinfecção, mas ainda não está sendo contabilizado pelo Ministério da Saúde tá

Por Marcos Antonio em 24/11/2020 às 14:41:45
Caçador já registra o primeiro caso de reinfecção por Covid-19. O paciente foi diagnosticado com a doença no mês de abril, superou a doença na época, e há 15 dias voltou a ter sintomas gripais e foi novamente diagnosticado com Covid-19. O paciente está internado no hospital Maicé. Não foi divulgada a idade e nem o sexo do paciente para garantir o sigilo e proteção a família.

A informação foi repassado pelo médico Dr. Eduardo Casagrande, durante a manhã desta terça-feira (24). Doutor Eduardo destacou que clinicamente é um caso de reinfecção, mas que ainda pode não ter entrado para os dados oficiais do Ministério da Saúde.

O Doutor Bruno Vitiritti explicou que para que um caso oficialmente entre nas estatísticas de reinfecção, é realizada uma investigação minuciosa, e muitas vezes acaba sendo descartado. "É preciso que o exame que o paciente fez da primeira vez, seja o mesmo exame que tenha feito desta segunda vez. E além disso também depende do tempo em que a pessoa testou positivo novamente, pois pode haver fragmentos ainda da primeira infecção. Por isso a investigação é minuciosa e detalhada", destacou.

Ainda na manhã desta terça-feira, os doutores Bruno Vitiritti e Eduardo Casagrande participaram de uma coletiva de imprensa juntamente com o Secretário de Saúde, Ademar Schmitz. Durante a coletiva, foi ressaltada a preocupação com o aumento no número de casos positivos e o possível colapso no sistema de saúde.

Ainda não se sabe com clareza a probabilidade de uma pessoa pegar COVID-19 novamente. O que se sabe, até o momento, é que é possível começarmos a notar casos de reinfecção.

Para minimizar essa situação, é necessário recordar dos cuidados básicos que ninguém deve deixar de lado. A melhor maneira de não disseminar e não contrair o vírus é manter-se distante das demais pessoas, evitar lugares aglomerados, utilizar máscaras de proteção, evitar tocar o rosto e higienizar as mãos sempre que possível com água e sabão ou álcool em gel 70%.

Fonte: Jornal Extra

Comunicar erro

Comentários