23/11/2022 às 15h58min - Atualizada em 24/11/2022 às 00h03min

Como fazer intercâmbio estudantil na Alemanha?

País cresceu em popularidade e está entre os quatro destinos mais procurados por estudantes estrangeiros

SALA DA NOTÍCIA Maíra Gioia

Permissão para trabalhar meio período, extensão da autorização de estadia para buscar trabalho e possibilidade de residência permanente. Essas são apenas algumas das vantagens de quem escolhe o país que cresce a cada ano como destino educacional: a Alemanha.
É que o país oferece um leque de oportunidades tanto de graduação como pós-graduação, com cursos, em sua maioria, em inglês, o que amplia as possibilidades.  Além disso, é possível trabalhar para auxiliar nos custos.
“O aluno com permissão de estudante pode trabalhar meio período, tanto para obter uma experiência de carreira como também para auxiliar em seus gastos mensais. Além disso, pode obter uma extensão de permissão da estadia se buscar um trabalho de período integral no país”, destaque Diogo Rodrigues, que é CEO da YES Intercâmbio, agência especializada em consultoria em ensino superior no exterior e associada da AHK Paraná (Câmara Brasil-Alemanha).
Rodrigues reforça que o estudante ainda tem a possibilidade de solicitar o pedido de residência permanente. “Se ele comprovar trabalho durante 5 anos com o pagamento de impostos, pode dar entrada na sua permanente residência por lá”, complementa.
E o interesse pelo país só aumenta. Pesquisa recente do DAAD, órgão oficial de intercâmbios acadêmicos alemão, realizada entre 2019 e 2020, registrou a matrícula de 320 mil pessoas do mundo inteiro em instituições de ensino superior do país, comprovando o aumento da popularidade. O número colocou a Alemanha na quarta posição entre os países com destino de estudo no mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, do Reino Unido e da Austrália. Houve um aumento de 6% em relação ao ano letivo anterior e de 76% em relação a 2010.
Qual o nível de conhecimento da língua?
Para cursos de idiomas, o interessado pode ir com pouco ou nenhum conhecimento da língua, mas para fazer uma graduação ou pós-graduação é necessário ter proficiência da língua na qual irá estudar. Na Alemanha, o aluno brasileiro que vai fazer graduação precisa cursar o Studienkolleg. “O Studienkolleg é um curso de 12 meses que prepara os alunos estrangeiros para ingressar em uma universidade alemã”, esclarece. “Para entrar no Studienkolleg, a pessoa precisa ter B1 ou B2 de alemão, dependendo da instituição onde irá cursar o programa”, complementa.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp