10/08/2020 às 17h29min - Atualizada em 10/08/2020 às 18h06min

Cinco exemplos de indicadores financeiros indispensáveis à gestão empresarial

Os indicadores financeiros são grandes aliados dos empresários, afinal, são métricas calculadas com base em relatórios de demonstrativos de resultados da empresa. O seu objetivo é fornecer todas as informações importantes que ajudem os gestores a avaliar o negócio no geral e também, tomar as melhores decisões.

DINO
http://www.senhorcontabil.com.br

A gestão financeira é um dos departamentos mais complexos de um negócio, isso porque exige bastante conhecimento e empenho dos empresários para realizar um trabalho de controle das contas e prevenção de riscos que possam levar a grandes prejuízos e até a mesmo à falência.

A boa notícia é que a tecnologia trouxe recursos para facilitar o entendimento dos relatórios essenciais para definir planos de ação de melhoria de resultados a curto, médio e longo prazo.

Quais são os principais indicadores financeiros para uma empresa?

A verdade é que existem muitos indicadores financeiros em um negócio, sendo que cada um possui um objetivo específico.

Ou seja, quanto mais indicadores uma empresa utilizar, mais abrangente serão as informações do negócio.

De maneira geral, os mais utilizados são:

1- Margem Bruta

Empresas que vendem produtos e atuam com serviços precisam desse indicador financeiro para saber o quanto estão ganhando de lucro.

O objetivo é descontar o valor de custo de um produto, assim como todas as despesas geradas para prestar um serviço. Desse modo, é possível mensurar o seu lucro real.

A fórmula correta desse cálculo é:  

Margem Bruta = (Receita  – Deduções – Custos Diretos Variáveis) x 100

Com o resultado deste cálculo, será possível analisar quais os produtos e serviços realmente valem a pena para a empresa. 

Desse modo, pode-se apelar para estratégias de redução de custos através de negociação com fornecedores ou até mesmo, aumentar o valor do produto ou serviço.

Enfim, a decisão do que poderá ser feito para melhorar a margem de lucro partirá do gestor.

2- Custos Fixos e Custos Variáveis

Este é um dos indicadores financeiros essenciais em qualquer negócio. Afinal, é importante saber quais são os custos e despesas contínuas da empresa. Ou seja, aquelas que faça chuva ou faça sol, sempre farão parte ao longo do tempo.

Os custos fixos são: Folha de pagamento, aluguel, água, luz, limpeza, segurança e outros.

Quando se fala em custos variáveis, entram outros valores que podem ser  diferentes dentro de um determinado período. Como por exemplo: Compra de materiais, impostos, mão de obra terceirizada, etc.

Ter essas informações são essenciais para melhor gestão do negócio.

3- Ponto de Equilíbrio

Compreendendo os custos fixos e variáveis, chega-se no Ponto de Equilíbrio.

O quanto sua empresa precisa faturar para no mínimo pagar as despesas (custos fixos e variáveis)?

É justamente isso que o ponto de equilíbrio analisa, a quantidade de receitas mínimas para que a empresa não fique devendo nada naquele determinado período mesmo que ela não consiga obter nenhum lucro.

Ou seja, sua empresa não vai gerar lucratividade, porém, não terá prejuízos.

O cálculo é:

Ponto de equilíbrio  – Despesas fixas / Margem de contribuição

 4- Margem de Contribuição

Esse é um indicador financeiro que visa analisar  o quanto da venda ou da prestação de serviço vai contribuir para cobrir os custos, despesas do negócio e ainda gerar o lucro esperado.

As empresas que não conhecem a sua margem de contribuição dificilmente conseguem fazer um planejamento, especialmente a longo prazo. Inclusive, esse é um dos fatores que levam as companhias a trabalhar muito e não conseguir sair do lugar.

Ou seja, uma empresa pode até vender muito, mas se a margem de contribuição não  estiver cobrindo os custos e gerar lucro, haverá prejuízos para o negócio.

O cálculo é feito da seguinte forma:

Margem de Contribuição = Preço de Venda – (Custo Variável + Despesa Variável)  

5- ROIC

Retorno sobre o capital investido é o significado dessa sigla em inglês.

Esse é um indicador financeiro importante, pois ele mede a soma do capital próprio acrescido do capital de terceiros.

Em termos bem práticos, o ROIC informa quanto dinheiro a empresa pode gerar com o capital que ela investiu.

A fórmula é bem prática:

ROIC = NOPAT / Valor Contábil do Capital Investido

Além desses citados, outros indicadores financeiros também são essenciais para a gestão da sua empresa, entre eles: EBITDA, Ticket Médio, Lucratividade, Ciclo de Caixa e outros.

Todos eles são grandes aliados para um melhor controle financeiro do negócio e impedir que as coisas saiam da linha.



Website: http://www.senhorcontabil.com.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »