09/09/2020 às 17h21min - Atualizada em 09/09/2020 às 17h21min

A volta às aulas começará com atividades de reforço

Secretário destacou que as atividades serão retomadas dia 13 de Outubro

Por Sirlei Garcia - Marcos Imprensa
Caçador Net
A volta das aulas presenciais em Santa Catarina começará com atividades de reforço para estudantes que estiverem com dificuldades de aprendizado no ensino remoto, afirmou nesta quarta-feira, 9, o secretário de Educação, Natalino Uggioni.

Por conta da pandemia de coronavírus, o ensino presencial está suspenso desde 19 de março na rede pública e privada do ensino infantil, fundamental, médio e de jovens e adultos.

As diretrizes de retorno às aulas presenciais são discutidas por comitê que reúne 15 entidades. Entre as regras definidas, está o retorno gradual, por semana, e primeiro, dos alunos mais velhos, iniciando pelas séries finais.

"Nós estamos falando de retomar as atividades pedagógicas no âmbito das escolas, e isso tem diferença em relação às aulas normais. Significa dizer que nós vamos convidar para retornarem às nossas escolas aqueles estudantes, começamendo pelos maiores, que estão apresentando mais dificuldade de assimilação do conteúdo" destacou o secretário.

Segundo ele, isso "evidencia a preocupação" com a segurança dos estudantes e dos profissionais da educação, pois fará com que menos alunos estejam nas escolas nesse primeiro momento, facilitando o cumprimento dos protocolos de segurança contra o coronavírus, e com a qualidade do ensino.

Conforme o secretário explicou, enquanto, nas escolas, parte dos estudantes receberá reforço dos conteúdos, os outros estudantes vão continuar tendo aulas a distância. Ele afirmou que o ensino remoto seguirá, em paralelo, até o final do ano.

Plano de Contingência

Nesta quarta, a Secretaria de Estado da Educação, a Secretaria de Estado da Saúde e a Defesa Civil de Santa Catarina apresentam o Plano Estadual de Contingência para a Educação (PlanCon) para as redes de ensino estadual e municipais em transmissão online.

Conforme o governo estadual, o objetivo do documento é preparar as instituições de ensino para o retorno seguro às aulas presenciais em Santa Catarina, incluindo, além das medidas sanitárias, as diretrizes de atividades pedagógicas, transporte, alimentação, gestão de pessoas, comunicação, capacitação e finanças.

Após a apresentação do documento, será iniciada a etapa de formações e treinamentos dos profissionais da educação.

Diretrizes sanitárias e medidas administrativas

- Avaliar a possibilidade de retorno gradativo das atividades escolares, com intervalos mínimos de 7 (sete) dias entre os grupos regressantes, em cada estabelecimento

- Avaliar inicialmente a possibilidade de retorno das atividades em dias alternados, para turmas alternadas, de forma a ampliar a possibilidade do distanciamento, considerando que esta ação disponibilizará maiores espaços e salas de aulas

- Definir, se possível, um "espelho" para cada sala de aula, de forma que cada aluno utilize todos os dias a mesma mesa e a mesma cadeira

- Providenciar a atualização dos contatos de emergência dos alunos (também dos responsáveis quando aplicável), e dos trabalhadores, antes do retorno das aulas, assim como mantê-los permanentemente atualizados

- Suspender todas as atividades que envolvam aglomerações, tais como festas de comemorações, reuniões para entrega de avaliações, formaturas, feiras de ciências, apresentações teatrais

- Suspender as atividades esportivas coletivas presenciais e de contato, tais como: lutas (artes marciais), futebol, voleibol, ginástica, balé e outras

- Avaliar a possibilidade pedagógica de que as aulas de educação física sejam temporariamente teóricas, na primeira etapa do retorno. E após sejam planejadas para serem executadas individualmente, sem contato físico, mantendo a distância de 2m entre os participantes e em espaços abertos (ar livre)

Higiene

- Orientar alunos e trabalhadores sobre a necessidade e importância de evitar tocar os olhos, nariz e boca, além de higienizar sistematicamente as mãos

- Estimular a comunidade escolar a utilizar frequentemente as preparações alcoólicas antissépticas 70% (setenta por cento) em formato de gel, espuma ou spray, para higienização das mãos

- Manter disponível um frasco de álcool gel 70% para cada professor, recomendando a este que leve consigo para as salas de aula para sistematicamente higienizar as mãos

- Recomendar aos professores que utilizem máscaras descartáveis (evitando as de tecido)

- Orientar aos alunos, trabalhadores e visitantes, que adentrarem ao estabelecimento, que deverão usar máscaras descartáveis, ou de tecido não tecido (TNT), ou de tecido de algodão, recomendando que as elas devem ser trocadas a cada 2 (duas) horas ou quando tornar-se úmida (se antes deste tempo)

- Orientar e estimular os alunos, trabalhadores e visitantes à aplicação da "etiqueta da tosse"

Espaço físico

- Readequar os espaços físicos, respeitando o distanciamento mínimo de 1,5 m (um metro e meio) em sala de aula. Nas atividades de educação física em espaços abertos, recomenda-se à distância de 2 m (dois metros) de distância

- Demarcar o piso dos espaços físicos, de forma a facilitar o cumprimento das medidas de distanciamento social, especialmente nas salas de aula, nas bibliotecas, nos refeitórios e em outros ambientes coletivos

- Suspender a utilização de catracas de acesso e de sistemas de registro de ponto, cujo acesso e registro de presença ocorram mediante biometria, especialmente na forma digital, para alunos e trabalhadores

- Evitar o uso de espaços comuns que facilitem a aglomeração de pessoas, como pátios, refeitórios, ginásios, bibliotecas, auditórios, entre outros

- Escalonar os horários de intervalo, refeições, bem como horários de utilização de ginásios, bibliotecas, pátios entre outros, quando estes se fizerem necessários

- Evitar o acesso de pais, responsáveis, cuidadores e/ou visitantes no interior das dependências dos estabelecimentos de ensino

- Assegurar que trabalhadores e alunos do Grupo de Risco permaneçam em casa, sem prejuízo de remuneração e de acompanhamento das aulas, respectivamente

- Aferir a temperatura de todas as pessoas previamente a seu ingresso nas dependências do estabelecimento de ensino, por meio de termômetro digital infravermelho, vedando a entrada daquela cuja temperatura registrada seja igual ou superior a 37,8 (trinta e sete vírgula oito) graus Celsius
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »