30/04/2021 às 10h40min - Atualizada em 01/05/2021 às 00h00min

Com consultoria da Fundação Espaço ECO, Bio Óleo conquista certificação do RenovaBio

SALA DA NOTÍCIA Juliana Fernandes
Há mais de um ano a Fundação Espaço Eco (FEE) vinha fazendo um trabalho junto à Bio Óleo, produtora
brasileira de biodiesel no Mato Grosso, para ajudá-la a conquistar o RenovaBio, uma das certificações mais
importantes do país na produção de biocombustível. Segundo a divulgação da Agência Nacional do Petróleo,
Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) desde fevereiro deste ano, a Bio Óleo está autorizada para começar a
emitir CBIOs, os créditos de descarbonização do programa.
Em todo o país somam-se 50 fabricantes do biocombustível. A Bio Óleo foi a 19ª de um total de 24 usinas
certificadas pelo RenovaBio.
O RenovaBio fornece uma importante contribuição para o cumprimento dos Compromissos Nacionalmente
Determinados pelo Brasil no âmbito do Acordo de Paris. A política promove a expansão dos biocombustíveis
na matriz energética com ênfase na regularidade do abastecimento de combustíveis, além de assegurar
previsibilidade para o mercado de combustíveis. Também induz ganhos de eficiência energética e de redução
de emissões de gases causadores do efeito estufa na produção e a comercialização e uso de biocombustíveis.
A atuação da FEE para a conquista do RenovaBio pela Bio Óleo contou com assessoria técnica em todos os
procedimentos necessários para ingresso no programa, com foco no preenchimento da RenovaCalc -
calculadora de emissão de carbono e cálculo da Nota de Eficiência Energético- Ambiental (NEEA) e o total
de CBIOs que a usina poderá emitir com a redução da emissão de gás carbônico.
“Estamos muito felizes em termos feito parte dessa conquista tão importante para a Bio Óleo e para o meio
ambiente. Ao longo de nossa parceria, constatamos que a usina alcançou números excelentes, como uma
NEEA 13% maior do que a média das usinas de biodiesel certificadas no Brasil“, comenta Michelle Scachetti,
analista sênior de Sustentabilidade Aplicada da FEE.
O fato da usina utilizar resíduos, como óleo de frango, na matéria-prima para a transformação em
biocombustível já é uma primeira vantagem, pois reduz o volume de carbono lançado na atmosfera, o que
colabora para que obtenha um bom índice na NEEA e na elegibilidade. “O trabalho com a FEE foi gratificante
e nos colocou em um patamar respeitável no setor de produção de biocombustíveis. Por meio da consultoria
descobrimos que a cada 537,05 litros de biodiesel comercializados, podemos adquirir 1 CBIO. Além de
contribuir para impactos cada vez menores no meio ambiente, ainda teremos a oportunidade de colocar nossa
usina na bolsa de valores“, Rodrigo Guerra, da Bio Óleo.
O cálculo do CBIO é feito a partir do volume de toneladas que a usina deixa de emitir na produção do
biocombustível. A cada uma tonelada de CO2 que a usina deixa de emitir, ela tem direito a 1CBIO.
Considerando o total produzido em 2019 pela Bio Óleo, por exemplo, seria possível adquirir 14.757 CBIOs.
A certificação RenovaBio para a Bio Óleo entrou em vigor no último mês de fevereiro e tem validade de três
anos. No entanto, é necessário um monitoramento anual para que a usina mantenha sua certificação. A FEE
vai continuar o apoio à usina disponibilizando seus consultores para qualquer dúvida que surgir e dando
suporte aos processos durante os próximos anos.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Informações indisponíveis

0