Tv

Petrobras prevê investimentos de US$ 55 bilhões entre 2021 e 2025, valor menor que o do último plano

Por Marcos Antonio em 26/11/2020 às 08:09:29
Montante é 27% menor que o previsto no plano anterior, para o período 2020-2024, fixado em US$ 75,7 bilhões. Prédio da Petrobras no Rio de Janeiro

Sergio Moraes/Reuters

O Conselho de Administração da Petrobras aprovou seu plano estratégico para o quinquênio 2021-2025, que prevê uma carteira de investimentos de US$ 55 bilhões para o período. O valor é US$ 20,7 bilhões ou 27,3% menor do que o previsto no plano anterior (2020-2024), fixado em US$ 75,7 bilhões.

Do total previsto, US$ 46 bilhões ou 84% serão destinados para o segmento de Exploração & Produção (E&P), dos quais US$ 32 bilhões para os ativos do pré-sal.

"A alocação está aderente ao nosso posicionamento estratégico, com foco em ativos de classe mundial em águas profundas e ultra profundas, os quais somos donos naturais, tendo em vista a qualidade do capital humano, estoque de conhecimento tecnológico e capacidade de inovar", informou a Petrobras em comunicado.

Em setembro, a estatal já tinha anunciado que iria vender mais ativos e reduzir os investimentos em exploração e produção de petróleo, citando a crise provocada pela pandemia de coronavírus.

"Nosso portfólio de desinvestimentos contém no momento mais de 50 ativos em diferentes estágios do processo de venda. Simultaneamente ao abatimento da dívida, os desinvestimentos contribuem para melhorar a alocação de capital e consequentemente para criação de valor para o acionista", informou a petroleira no comunicado sobre o seu novo plano estratégico.

A companhia informou ainda que, de janeiro de 2019 a setembro de 2020 conseguiu reduzir a dívida bruta em US$ 31 bilhões e que mantém a meta de atingir US$ 60 bilhões em 2022.

Previsão de produção

A Petrobras prevê produção total de óleo e gás em 3,3 milhões de barris de óleo equivalente ao dia em 2025, ante 2,75 milhões boed projetados para 2021. Para a produção de petróleo, a expectativa é que o volume suba de 2,23 milhões de barris por dia (boed) em 2020 para 2,7 milhões em 2025.

No plano do ano passado, a companhia projetava atingir já em 2024 uma produção total de óleo e gás de 3,5 milhões de barris de óleo equivalente.

Segundo a estatal, a previsão para a produção de óleo para 2021 reflete os impactos associados a Covid-19 e os desinvestimentos ocorridos em 2020. "Consideramos uma variação de 4% para mais ou para menos para a produção de 2021", acrescentou.

Vídeos: veja as últimas notícias de economia

Fonte: G1

Comunicar erro

Comentários