30/04/2021 às 11h15min - Atualizada em 01/05/2021 às 00h00min

Educação e emprego são os pilares no novo projeto da ABRADi

"Acreditamos no poder transformador da educação", diz Diretor de Sustentabilidade da ABRADi sobre o novo projeto social da entidade

SALA DA NOTÍCIA Vervi Assessoria

 

O novo projeto desenvolvido pela Associação Brasileira de Agentes Digitais fará parte de uma grande gama de ações voltadas à responsabilidade social já realizadas pela entidade. Ele está disponível e pode ser acessado por meio de uma página específica no site com o nome de “Social”. O projeto foi criado com dois pilares, emprego e educação, os quais tem o objetivo de promover um ambiente democrático e inclusivo para o setor digital.

 

“Nesse momento dramático, em que vivemos uma grave crise na área de saúde, no qual as pessoas perderam renda e precisam ficar em casa, entendemos que o digital tem muito a contribuir, porque impacta na vida das pessoas que precisam pagar uma conta, consultar um médico ou estudar”, diz Bernardo Castello Branco, Diretor de Sustentabilidade da ABRADi.

 

O pilar Educação é desenvolvido totalmente com a curadoria da ABRADi. Serão produzidos, pelos associados e parceiros, micro cursos com média de uma hora de duração. Eles irão abordar os temas das diversas áreas do Digital, como SEO, E-commerce, Marketing Digital, Mobile e Desenvolvimento Web.

 

“Como associação de classe, acreditamos no poder transformador da educação”, diz Castello Branco. Para ele, é por meio da educação que as pessoas ampliam seu horizonte, se tornam críticas e exercem seu papel como cidadãs. “A educação promove o progresso econômico e social de toda sociedade. E o emprego gera renda, colabora com a inclusão social além de melhorar a autoestima das pessoas.”

 

Já o banco de talentos, do pilar Emprego, tem o objetivo de ajudar quem deseja se inserir no mercado digital através de uma plataforma de currículos disponível para o público se cadastrar e para os associados consultarem. Esse banco de talentos exclusivo da ABRADi conta com a parceria da Trampos.co.

 

Nesse banco, o candidato está mais próximo das cerca de 500 empresas associadas da ABRADi do que em outras plataformas como LinkedIn ou Vagas.com, porque nele o acesso é restrito a empresas associadas, aumentando a visibilidade do candidato. O cadastro é gratuito por meio do link http://trampos.co/registro-de-interesse?cs=abradibrasil

 

De acordo com Castello Branco, mais do que nunca, nesse momento, a pandemia mostrou que habitamos o mesmo planeta e devemos agir de forma colaborativa, pensando no bem de todos e nas gerações futuras. “Precisamos democratizar o acesso à internet, garantir isso nas periferias e expandir o Wi-Fi na rede pública.”

 

Hoje cerca de 30% das casas brasileiras ainda não têm acesso à internet. “Acesso significa gerar conexões, compartilhar informações, o que promove a inclusão social, a cidadania. Por isso a inclusão digital é fundamental para a redução da desigualdade em nosso País”, conclui Castello Branco.

 

Os pilares defendidos no projeto foram definidos a partir da compreensão de que mais do que fazer a conexão empregador-empregado, é preciso oferecer canais para formação de novos talentos.

 

A fase 2 do projeto prevê ainda mais ações, com o objetivo de atingir os bairros mais periféricos, o projeto irá evoluir e focar no trabalho remoto. O intuito é propor um novo formato de estágio, o Estágio Digital, no qual as pessoas participam de forma remota sem a necessidade de se deslocar para os grandes centros, o que representa economia de tempo e dinheiro. O Estágio Digital está em desenvolvimento pela associação.

 

A página do projeto é nesse endereço: https://conteudo.abradi.com.br/abradi-social


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »