28/07/2014 às 03h57min - Atualizada em 28/07/2014 às 03h57min

Equipe de Curitibanos é referência em mergulho

Jornais Asemana

Em atividade desde a criação da guarnição em Curitibanos, a equipe de mergulho dos bombeiros militares tornou-se referência em qualidade de atendimento no Estado. O município é sede do 2º Batalhão de Bombeiro Militar de Santa Catarina, sendo integrantes mais três quartéis, cada um atendendo a outras cidades próximas. Segundo o 1º tenente Guilherme Viríssimo Serra Costa, somando todos os municípios, a equipe de mergulho atende a 49 cidades.

O grupo é formado por 13 mergulhadores, oito de Curitibanos, três de Videira e dois de Joaçaba. “O curso de mergulho é um dos mais difíceis de fechar turma, de conseguir bombeiros e fazer que eles fiquem no curso até o fim”, adianta Guilherme.
Para ser mergulhador, o profissional deve frequentar um curso de mergulho de 120 horas, além de passar por diversos testes físicos e médicos. O curso é desenvolvido em Itajaí.
O tenente explica que o maior número de afogamentos acontece no Verão, mas o cuidado deve ser frequente e diário, independente da estação do ano. Ele lembrou, por exemplo, fato ocorrido recentemente em Santa Cecília, onde uma criança de 1 ano e 1 mês morreu afogada.
Guilherme informa que, em cinco anos, foram computadas 21 mortes por afogamento na região. “90% são do sexo masculino e jovens”, completa.
Os bombeiros alertam para que as pessoas conheçam bem os riscos da área de banho, nunca consumam bebidas alcoólicas antes de nadar e, caso esteja ocorrendo algum afogamento, não tentem o salvamento. A recomendação, nesse caso, é para que joguem algum objeto flutuante para que a pessoa segure até o profissional chegar. “Em muitos casos, ocorre afogamento duplo por isto: a pessoa vai tentar salvar e acaba afogando-se junto”, informa o tenente.
Ele destaca que os rios da região possuem uma média de dez metros de profundidade e a equipe dos bombeiros já mergulhou em todos eles. Em alguns casos, os salvamentos podem ser feitos somente através do tato, pois não é possível enxergar nada quando submerso.
Os mergulhos são feitos somente durante o dia e com a presença de, no mínimo, quatro bombeiros, por questão de segurança para todos. No último ano, o Batalhão realizou curso de mergulho em altitude, pois sua área de abrangência é a segunda maior em extensão territorial, com 15.718 quilômetros quadrados, e a segunda em médias altimétricas, com 758 metros, com cidades chegando a 1.100 metros.

Instalação da piscina

A principal forma de evitar os afogamentos é que as pessoas aprendam a nadar. Para tanto, segue em processo de conclusão um projeto para construção de uma piscina nas dependências do quartel. Segundo Guilherme, o local foi escolhido pela segurança que pode oferecer, pois o uso será da comunidade e não somente do quartel.
O tenente deixa claro que o objetivo principal da construção é a prevenção de acidentes. “É muito importante que as pessoas saibam nadar, pois isso evita muitos problemas”, informa.
Ele lembra a cidade de Itajaí, onde centenas de pessoas são formadas em natação, diminuindo os riscos de acidentes no mar, rios e lagos. “A obra está em fase de criação do projeto e ainda não temos uma previsão de quando será instalada”, conclui.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp