Tv

Covid-19: Videochamadas trazem alento para pacientes em isolamento no Hospital São José

Por Marcos Antonio em 22/01/2021 às 12:49:32
A iniciativa tem como principal objetivo diminuir a distância e conectar as famílias nesse cenário atípico A Covid-19, mais do que trazer angústias, medos e incertezas, trouxe também a quebra de planos e o adiamento de sonhos que, muitas vezes, foram planejados por toda uma vida. Assim aconteceu com Renan Frasseto Vitali, de 33 anos. O coronavírus impossibilitou que ele estivesse perto de Lucas, seu filho, que nasceu no final de 2020, em meio a pandemia.

Renan estava internado na UTI do Hospital São José de Criciúma, devido às complicações do coronavírus e durante esse período só pode ter contato com o bebê através de videochamadas, realizadas através de um projeto realizado pelo Hospital Sírio Libanês, na instituição de Criciúma. Com a iniciativa é possível humanizar o atendimento, conectar as famílias e tornar mais leve essa doença que afasta as pessoas do convívio familiar e impossibilita a vivência de momentos tão esperados, como o nascimento de um filho.

Renan recebeu o positivo para Covid-19, no dia 17 de novembro de 2020, período em que a esposa ainda estava grávida. “Nós tínhamos tudo planejado, porém ela também pegou a doença. E em meio a toda essa preocupação, a bolsa dela estourou e tivemos a graça do nascimento do Lucas. Nesse período do nascimento dele, eu estava com muitas dores nas costas e febre. Fui medicado, até que ao longo dos dias minha situação foi piorando, aumentando ainda mais as dores do peito e falta de ar. Minha esposa teve alta na segunda-feira, dia 23 de novembro de 2020, após o nascimento do nosso filho e fomos para casa. No entanto, minha situação foi se agravando e procurei o Hospital São José no dia seguinte. Foi aí que fui internado na UTI”, explica Renan.

A partir desse momento, a única forma de Renan ver o pequeno Lucas foi por meio das videochamadas realizadas pela equipe do HSJosé e dos profissionais do Hospital Sírio Libanês. “Todo o tempo em que fiquei internado, a única forma de ver o meu filho foi por dispositivo eletrônico. Por isso, só tenho a agradecer a todos pelo trabalho excelente que foi desenvolvido e por possibilitar que, todos os dias enquanto estive internado, pudesse ver meu filho”, agradece Renan, emocionado.

Indicação do Ministério da Saúde

O Hospital São José de Criciúma foi um dos indicados pelo Ministério da Saúde a participar do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS, em Santa Catarina, por meio do Projeto Conectando Vidas do Hospital Sírio Libanês. Neste programa, os pacientes com Covid-19, internados em UTI ou clínicas, consegue ter a comunicação facilitada com seus familiares, além de contar com boletins médicos virtuais.

O HSJosé já promovia a iniciativa, porém o projeto que conta com a utilização de 10 tabletes doados pela instituição de saúde de São Paulo veio ampliar a demanda. Ele começou a ser desenvolvido no dia 20 de outubro de 2020 e os assistentes de atendimento do Hospital Sírio Libanês, Édria Lentz Behenck e Rafael Klenikauf permaneceram em Criciúma até o dia 21 de dezembro 2020. Após esse período, os tabletes seguem no HSJosé para a continuidade do projeto.

>> Coronavírus: HSJosé cria “Passatempo do Bem” para os pacientes

“O Hospital Sírio Libanês também é um hospital filantrópico e entre os trabalhos que realiza está o desenvolvimento de programas para atender hospitais que prestam atendimento ao Sistema Único de Saúde. O Ministério da Saúde indica a necessidade do momento e os projetos são criados. No último ano, a orientação do Ministério da Saúde foi de desenvolver um trabalho para facilitar a comunicação entre as famílias dos pacientes internados em isolamento devido à Covid-19. É uma forma de humanizar o atendimento, já que as famílias não conseguiam mais o contato com o familiar após a internação”, explica a assistente de atendimento do Hospital Sírio Libanês, Édria Lentz Behenck.

De acordo com Édria, o Hospital São José foi indicado a participar da iniciativa pelo Ministério da Saúde. “O Projeto foi desenvolvido pela equipe de cuidados paliativos do Hospital Sírio Libanês. Foram disponibilizados 10 tabletes ao HSJosé com o objetivo de promover uma conexão e facilitar a comunicação, de forma humanizada, entre os pacientes e familiares”, explica.

Ligações realizadas diariamente

As ligações são feitas todos os dias para com os pacientes internados na UTI e clínicas Covid, e o próprio setor de enfermagem define os pacientes que estão elegíveis para a videochamada. Durante a videochamada há todo um controle dos batimentos cardíacos e saturação do paciente, além do acompanhamento da própria equipe de enfermagem para o controle.

“Os familiares agradecem muito. Muitos não acreditam que poderão ver o seu familiar internado. Além do espanto, o que mais sentem é gratidão e o incentivo da família faz muita diferença no tratamento. Eles conseguem mostrar a casa, dizer que está tudo bem, tranquilizam o familiar que está internado em situações que podem ser básicas, mas que preocupam, como o pagamento de contas, se a família recebeu o salário, como está a esposa ou o esposo em casa, os filhos e netos. É possível atualizar as informações e tranquilizar. Além disso, em grande parte dos casos, os familiares não têm noção do quanto a Covid é ruim e as consequências que ela traz. O mais comum é ouvir o paciente pedir para os familiares se cuidarem, para evitar sair de casa ou aglomerações. O que mais percebemos é um sentimento de proteção para que eles não passem pelo o que a pessoa está passando”, esclarece Édria.

(Médico responsável Técnico HSJosé: Raphael Elias Farias – CRM-13081/ RQE-9915).

Fonte: G1 SC

Comunicar erro

Comentários