27/01/2016 às 06h51min - Atualizada em 27/01/2016 às 06h51min

Celesc exige novo padrão para ligações

Desde o dia 1 de janeiro, a Celesc está exigindo um novo padrão de materiais para ligações em residências. Chamado de "kit postinDesde o dia 1 de janeiro, a Celesc está exigindo um novo padrão de materiais para ligações em residências. Chamado de "kit postinho", o equipamento inclui o poste com a caixa já fixa para facilitar a ligação e criar um padrão de atendimento.
O presidente da Associação Empresarial de Curitibanos (Acic) Amarildo Niles afirma que o novo padrão exige um investimento duas vezes superior ao cobrado anteriormente, dificultando a efetivação das ligações. "O custo, que antes era de aproximadamente R$ 700, agora, saltou para R$ 1600, mais que o dobro e sem consulta alguma à população. Isso fere a economia popular", avalia.
Para Amarildo, a mudança está afetando até mesmo projetos que estavam sendo desenvolvidos em 2015 e que, agora, estão em atraso com as novas exigências. Ele ressalta que há diversos projetos e incentivos para que a população economize energia e compre aparelhos eletrodomésticos de baixo consumo e, por isso, naõ entende a necessidade de alterar o padrão, elevando o gasto do consumidor. "Além do material que está com esse custo elevado, ainda há o valor do profissional para ligar. No total, o serviço não fica por menos de R$ 2 mil", revela, acrescentando que muitas pessoas estão sem saber o que fazer com o material que já compraram.
A chefe do escritório da Celesc em Curitibanos Rosemeri Fogaça explica que ainda há muitas dúvidas entre os profissionais que trabalham com eletricidade e que, para deixar tudo claro, será marcada uma reunião com o engenheiro responsável pela regional da Celesc, com data e local ainda a serem definidos, para que todos tirem suas dúvidas sobre a mudança. Ela ressalta que o kit pode ser comprado em qualquer estabelecimento que trabalhe com esse tipo de material. "Não fazemos nenhuma indicação de loja e não existem lojas cadastradas para venda", esclarece.ho", o equipamento inclui o poste com a caixa já fixa para facilitar a ligação e criar um padrão de atendimento.
O presidente da Associação Empresarial de Curitibanos (Acic) Amarildo Niles afirma que o novo padrão exige um investimento duas vezes superior ao cobrado anteriormente, dificultando a efetivação das ligações. "O custo, que antes era de aproximadamente R$ 700, agora, saltou para R$ 1600, mais que o dobro e sem consulta alguma à população. Isso fere a economia popular", avalia.
Para Amarildo, a mudança está afetando até mesmo projetos que estavam sendo desenvolvidos em 2015 e que, agora, estão em atraso com as novas exigências. Ele ressalta que há diversos projetos e incentivos para que a população economize energia e compre aparelhos eletrodomésticos de baixo consumo e, por isso, naõ entende a necessidade de alterar o padrão, elevando o gasto do consumidor. "Além do material que está com esse custo elevado, ainda há o valor do profissional para ligar. No total, o serviço não fica por menos de R$ 2 mil", revela, acrescentando que muitas pessoas estão sem saber o que fazer com o material que já compraram.
A chefe do escritório da Celesc em Curitibanos Rosemeri Fogaça explica que ainda há muitas dúvidas entre os profissionais que trabalham com eletricidade e que, para deixar tudo claro, será marcada uma reunião com o engenheiro responsável pela regional da Celesc, com data e local ainda a serem definidos, para que todos tirem suas dúvidas sobre a mudança. Ela ressalta que o kit pode ser comprado em qualquer estabelecimento que trabalhe com esse tipo de material. "Não fazemos nenhuma indicação de loja e não existem lojas cadastradas para venda", esclarece.

Fonte:Jornal Asemana

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp