Mercado BR

Corpo de ex-jogador de futsal é encontrado em lago de usina hidrelétrica de SC; polícia investiga

Por Marcos Antonio em 18/02/2021 às 21:23:53

Redes Sociais/Reprodução

A Polícia Civil investiga a morte do ex-jogador de futsal Marcelo Rodrigues, 26 anos. O atleta foi encontrado morto no lago da Usina Hidrelétrica de Itá, no Oeste catarinense, na segunda-feira (15). De acordo com as investigações, a suspeita é que o jovem tenha morrido por afogamento acidental. A família de Marcelo acredita que ele foi assassinado.

Segundo a irmã do ex-jogador, Marcieli Rodrigues, ele saiu da casa que vivia com os pais, em Seara, também no Oeste, para ir a uma festa em um sítio no sábado (13). Contudo, o jovem não retornou para a residência. Na segunda-feira pela manhã, um boletim de ocorrência foi feito relatando o desaparecimento. No período da tarde, por volta das 16h, o corpo foi localizado.

Marcelo Rodrigues, o “Marcelinho”, como era conhecido, jogava futsal desde a infância e chegou a ganhar um campeonato estadual, segundo a família. A carreira foi interrompida após uma fratura. Atualmente, ele trabalhava em uma empresa de solda.

O time Seara Futebol Clube publicou nas redes sociais uma nota de pesar lamentado a morte do ex-atleta. "O Seara Futsal lamenta a morte do Jovem Searaense Marcelo Rodrigues, popularmente chamado de Marcelinho. O atleta já vestiu às cores do Futsal Seara em 2012 quando jogava na base, participando depois um tempo do time adulto. Desejamos força a todos os amigos e familiares".

Investigações

O delegado responsável pelo caso, Marcos Giovanni Silva, informou que o corpo foi encontrado boiando no lago. Com base nas investigações, o policial disse que a festa aconteceu sem autorização e que o local fica próximo da Usina onde Marcelo foi encontrado sem vida por um homem que passeava de barco pelo local.

"Não há suspeita de homicídio diretamente. Somente há um disse me disse de pessoas que não viram nada. O que existe é que este menino apareceu afogado depois de ter ido numa festa" — diz o delegado.

Ainda de acordo com Silva, não foram constatados sinais violência no corpo, porém só o laudo que está sendo feito pelo Instituto Geral de Perícias poderá comprovar o motivo da morte.

Pessoas que estavam com Marcelo momentos antes do desaparecimento estão prestando depoimentos e o inquérito policial já foi instaurado.

Segundo a irmã do ex-jogador, pessoas informaram que Marcelo foi visto pela última vez por volta das 3h da manhã de domingo na festa acompanhado por um grupo de pessoas. A polícia não confirmou as informações.

"A gente não acredita que seja um afogamento. Nós não acreditamos que tenha sido acidente ou que ele se fez isso. Nós acreditamos que alguém fez isso para ele", afirma a irmã do ex-atleta.

VÍDEOS: Mais assistidos do G1 SC nos últimos 7 dias

Veja mais notícias do estado no G1 SC

Fonte: G1 SC

Comunicar erro
Teve news

Comentários