Tv

Covid-19: Chapecó registra mais de 90 denúncias de desrespeito às restrições no 1º dia de decreto

Por Marcos Antonio em 23/02/2021 às 19:31:06

Guarda Municipal de Chapecó/Divulgação

O primeiro dia de decreto municipal em Chapecó, no Oeste catarinense, que restringiu a circulação de pessoas e fechou serviços não essenciais para frear o contágio pela Covid-19 teve flagrantes de descumprimento às medidas. A Guarda Municipal recebeu ao menos 93 denúncias ao longo desta terça-feira (2). Mesmo assim, as ruas da cidade ficaram vazias (veja mais abaixo).

Na maior cidade do Oeste, há restrição de circulação de pessoas nas ruas das 22h às 5h, parques e praças estão fechados e serviços não essenciais estão suspensos até 23h59 de domingo (28). Segundo o prefeito João Rodrigues (PSD), Chapecó vive "o pior momento da pandemia". Na semana passada ele já havia dito que a cidade está em estágio de "colapso" na saúde.

Decretos em Chapecó e Xanxerê restringem circulação de pessoas para frear contágio pela Covid-19

Estabelecimentos de Chapecó tentam se adequar ao novo decreto municipal

O comandante da Guarda Municipal, Roger Lima, informou que neste primeiro dia do novo decreto, das 06h até 18h, a maioria das ocorrências foram de estabelecimentos que não estariam cumprindo as determinações.

A operação está sendo realizada em conjunto com a Polícia Militar e Vigilância Sanitária. Pelo menos dois estabelecimentos foram autuados e outros foram orientados sobre as regras. A guarda municipal espera que nesta quarta-feira (24) haja uma diminuição do número de ocorrências na cidade.

"Estamos agindo, neste primeiro momento, de forma orientativa. Se houver houver reincidência, adotaremos as medidas administrativas. Há várias denúncias de estabelecimentos funcionando com as portas fechas e outras atividades não essenciais funcionando. Todas essas atividades estão suspensas. Cabe a população cumprir [o decreto], sabemos que é uma situação difícil, mas precisamos da colaboração de todos", disse o comandante da guarda municipal.

Primeiro dia de novas restrições em Chapecó (SC) deixou as ruas vazias nesta terça-feira (23)

Guarda Municipal de Chapecó/Divulgação

No terminal urbano do centro, teve pouca movimentação de usuários nesta terça (23). O transporte coletivo pode funcionar com apenas 50% da capacidade de ocupação.

Os supermercados continuam abertos, mas só podem receber por vez até 30% dos clientes. O comércio em geral, academias, bares, e restaurantes estão fechados.

Quem estiver com a Covid-19 e for flagrado descumprindo o isolamento necessário, pode responder criminalmente. A prefeitura pede que a população ajude na fiscalização de possíveis irregularidades fazendo denúncias.

Mais testes

Na manhã desta terça-feira (23) o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e o prefeito de Chapecó João Rodrigues (PSD) se reuniram e anunciaram que a cidade receberá 100 mil testes para detectar a Covid-19.

Dentre os outros tópicos da conversa estão a ida de profissionais do programa “Mais Médicos" e criação de mais leitos no galpão do Hospital Regional do Oeste (HRO). Senadores e alguns deputados catarinenses também estiveram presentes.

João Rodrigues disse também numa rede social que o Ministério da Saúde liberou a contratação de cerca de 20 profissionais do programa mais médicos para ajudar nos atendimentos ambulatoriais.

Entre as reivindicações da prefeitura estavam também a abertura de novos leitos e o envio de mais vacinas para Chapecó, mas o governo federal não garantiu envio de cota extra para a cidade. Segundo a assessoria de imprensa do município, o Governo Federal se comprometeu em dar apoio para a abertura de novos leitos e auxiliar na contratação de mais profissionais da saúde.

VÍDEOS: Mais assistidos do G1 SC nos últimos 7 dias

Veja mais notícias do estado no G1 SC

Fonte: G1 SC

Comunicar erro

Comentários