Mercado BR

Aliança internacional Covax entrega primeiras doses de vacina contra a Covid-19 para Gana

Por Marcos Antonio em 24/02/2021 às 07:00:42

WHO for South-East Asia

A aliança Covax Facility, dirigida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), fez nesta quarta-feira (24) sua primeira entrega internacional de vacinas contra a Covid-19 para o governo de Gana.

O país africano foi o primeiro a receber, até o momento, parte da remessa enviada na terça-feira (23) pelo Instituto Serum da Índia – são cerca de 600 mil doses da vacina de Oxford/AstraZeneca.

Primeiras vacinas da Covax, aliança global liderada pela OMS, começam a ser distribuídas em fevereiro

Aliança Covax enviará de 10 a 14 milhões de doses da vacina de Oxford ao Brasil a partir de fevereiro

Mais de 80 mil pessoas de Gana, país com uma população de cerca de 29,7 milhões de habitantes, já foram infectadas pelo coronavírus. Ao menos 580 morreram por complicações da Covid-19.

O Covax, uma coalizão de mais de 150 países criada para impulsionar o desenvolvimento e a distribuição das vacinas contra a Covid-19 – entre eles o Brasil, tem acordo com o Instituto Serum de 1,1 bilhão de doses das vacinas Oxford/AstraZeneca e Novavax.

“A única maneira de sair desta crise é garantir que as vacinas estejam disponíveis para todos”, disse a representante do Unicef em Gana, Anne-Claire Dufay, em nota.

Ao todo, o Covax já realizou acordos com os fabricantes para a compra de 2 bilhões de doses em 2021, com a opção de aumentar o pedido para mais um bilhão de vacinas, de acordo com a agência France Presse.

'Tenham paciência'

O Instituto Serum, maior fabricante de imunizantes do mundo, já forneceu milhões de doses da vacina da AstraZeneca ao governo indiano milhões e a outros países subdesenvolvidos e em desenvolvimento.

Índia produz 60% das vacinas distribuídas no mundo; Instituto Serum é a maior fábrica

O diretor da empresa, Adar Poonawalla, pediu no domingo que o mundo tenha "paciência" com o envio das vacinas, uma vez que a Índia terá prioridade na aquisição das doses.

"O Serum Institute of India foi convocado a dar prioridade às enormes necessidades da Índia e a encontrar um equilíbrio com as necessidades do resto do mundo. Fazemos o possível", postou Poonawalla nas redes sociais.

Em janeiro, o Brasil encontrou certa dificuldade para receber um lote de 2 milhões de vacinas do instituto indiano quando tentou mandar um avião para buscar o imunizante mas acabou tendo que aguardar alguns dias até que o país iniciasse sua própria campanha de vacinação.

Fonte: G1

Comunicar erro
Teve news

Comentários