Mercado BR

Lotação nos leitos de UTI do SUS é 'pior cenário já observado' desde o início da pandemia, alerta Fiocruz

Por Marcos Antonio em 26/02/2021 às 13:36:40

Reprodução/TV Anhanguera

Boletim divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) nesta sexta-feira (26) aponta que o Sistema Único de Saúde (SUS) vive o momento mais crítico desde o início da pandemia de coronavírus, com ocupação de mais de 80% dos leitos de UTI em pelo menos 17 capitais de todas as regiões do país.

Em algumas capitais, a taxa de ocupação dos leitos de UTI para adultos ultrapassam os 90%. A situação é pior em Porto Velho, Rondônia, onde já não há mais leitos disponíveis pelo SUS, assim como em Florianópolis, com mais de 96% de lotação dos leitos.

Sete capitais estão com lotação igual ou superior a 90% dos leitos de UTI:

Porto Velho (RO): lotação de 100%

Florianópolis (SC): lotação de 96,2%

Manaus (AM): lotação de 94,6%

Fortaleza (CE): lotação de 94,4%

Goiânia (GO): lotação de 94,4%

Teresina (PI): lotação de 93%

Curitiba (PR): lotação de 90,0%

"As taxas de ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos revelam o pior cenário já observado, inclusive pela sua dispersão no país", destaca o boletim, que analisou dados registrados entre 31 de janeiro e 20 de fevereiro.

"O Brasil apresentou uma média de 46 mil casos, valor mais elevado que o verificado em meados do ano passado, e média de 1.020 óbitos por dia ao longo das primeiras semanas de fevereiro. Nenhum estado apresentou tendência de queda no número de casos e óbitos", diz o documento.

Estamos entrando em colapso, diz secretário de saúde de Santa Catarina

RO: Secretário diz que todos os leitos de UTI para Covid estão ocupados

'Natal e Região Metropolitana estão com rede de saúde colapsada', diz governadora

Hospitais de Curitiba têm fila e secretária de Saúde fala em 'avalanche de casos'

O boletim também destaca o esgotamento dos profissionais de saúde diante da saturação do SUS, além do lento processo de vacinação no Brasil e o surgimento das novas variantes do vírus, mais contagiosas e pouco conhecidas pela ciência. Um dos pontos mais preocupantes, segundo a Fiocruz, é que o país está em "um patamar de intensa transmissão da Covid-19".

Mutação, variante, cepa e linhagem: entenda o que significam os termos

Especialistas dizem que variante brasileira tem potencial de reinfectar quem já teve Covid

Recorde de óbitos em 24h

Brasil completa um ano de pandemia com recorde de mortes

O Brasil bateu um recorde no número de mortes em apenas um dia: foram 1.582 mortes pela Covid-19 registradas na quinta-feira (25), segundo o consórcio de veículos. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 1.150. É o segundo recorde seguido registrado nessa média.

O recorde anterior de número de mortes em 24 horas foi registrado em 29 de julho do ano passado, quando chegou a 1.554.

O país tem 251.661 óbitos pela Covid-19 desde o começo da pandemia.

Vídeos: novidades sobre as vacinas contra Covid-19

.

Fonte: G1

Comunicar erro
Teve news

Coment√°rios