Mercado BR

Com pacientes à espera de UTI, Xanxerê mantém comércio fechado e convoca médicos contra a Covid-19

Por Marcos Antonio em 28/02/2021 às 18:54:40

HRSP/Divulgação

A prefeitura de Xanxerê, no Oeste catarinense, anunciou dois novos decretos na tarde deste domingo (28) com medidas para o frear a Covid-19. Além da permanência do fechamento de atividades não essenciais, o município convocou médicos que trabalham na rede privada para atuar no sistema público. Os textos serão publicados na segunda-feira (1º).

A cidade vive um colapso na rede de saúde e tem 23 pessoas no Hospital Regional São Paulo (HRPS) aguardando leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Na última semana, a prefeitura decretou situação de calamidade pública por causa da pandemia.

Segundo o município que tem 51 mil habitantes, há pelo menos 990 casos ativos na cidade. Na cidade, quatro pessoas morreram esperando leitos de UTI, três em um intervalo de seis horas. A última vítima foi um homem de 63 anos, que faleceu na manhã deste domingo.

Xanxerê registra quarta morte de paciente com Covid-19 à espera de leito de UTI

Técnica de enfermagem morre com Covid-19 esperando vaga de UTI em SC

Diminuição da circulação

Um dos decretos anunciados pela prefeitura mantém as medidas que entraram em vigor na quinta-feira (25). Assim, apenas serviços essenciais podem funcionar na cidade até o dia 8 de março. O comércio segue fechado e as atividades autorizadas deverão seguir medidas sanitárias com limitação da ocupação dos ambientes, distanciamento social e aferição de temperatura.

Os serviços de alimentação podem funcionar com entregas em delivery ou retirada no balcão. Pessoas que trabalham em escritórios de contabilidade, advocacia e outros serviços empresariais estão autorizados a trabalhar, mas sem atendimento ao público.

Convocação de médicos

Utilizando um dispositivo legal que está previsto na legislação estadual e nacional durante a pandemia, a prefeitura decidiu convocar médicos, fisioterapeutas e psicólogos da rede particular para que atuem no sistema público de saúde. A convocação vale para todos os profissionais da cidade e prevê multa e até sanções como a suspensão do alvará de clínicas aos que se negarem a responder.

Esses profissionais deverão prestar seis horas semanais de serviço pelas próximas duas semanas. Eles serão incluídos na escala da Secretaria Municipal de Saúde e encaminhados para atendimento no HRSP ou no ambulatório de campanha. Posteriormente, os médicos poderão exigir ou não a indenização pelas horas trabalhadas.

"Queremos voluntariado, mas se for necessário teremos que fazer convocações pessoais. Estamos contratando médicos, mas a dificuldade para encontrar pessoas para atuar na linha de frente está cada vez maior, então com base na lei vamos fazer essa requisição de profissionais", explicou o procurador da cidade, Fernando Dal Zot.

Covid-19: Xanxerê vai receber ajuda do SUS para conter colapso na saúde

Cidade recebe respiradores

Também nesta tarde a a prefeitura de Xanxerê confirmou chegada de 20 respiradores portáteis enviados pelo Ministério da Saúde. A carga foi encaminhada ao hospital do município e ao ambulatório de campanha.

Conforme a Secretaria de Saúde, nove pessoas estão internadas no momento no ambulatório de campanha, enquanto 23 pessoas esperam por leitos de UTI Covid-19 no Hospital Regional São Paulo. No momento, 14 pacientes estão intubados na unidade hospitalar.

Cidade de Xanxerê recebeu respiradores enviados pelo Ministério da Saúde neste domingo (28)

Prefeitura de Xanxerê/Divulgação

Confira as reportagens mais assistidas da NSC TV nesta semana no G1

Veja mais notícias do estado no G1 SC

Fonte: G1 SC

Comunicar erro

Comentários