12/07/2016 às 06h40min - Atualizada em 12/07/2016 às 06h40min

ADR comemora decisão de importação da carne suína pela Correia do Sul

Conquista foi definida durante missão do Estado ao Governo Correano.

Assessoria de imprensa
Foto: Claudio Thomas/Secom

A 9ª Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) comemorou a conquista comunicada pelo Governado João Raimundo Colombo, sobre a decisão da Correia do Sul, de importar a carne suína de Santa Catarina. O anúncio foi efetuado nesta segunda-feira, dia 11. Para o secretário executivo da 9ª ADR, Euro Vieceli, a decisão é muito importante tendo em vista a grande produção regional. Segundo dados da Cidasc a produção de suíno nos municípios integrantes da 9ª ADR é superior a 410 mil cabeças entre matrizes, reprodutores, subsistência e corte. Os maiores produtores são: Videira com 120 mil cabeças, seguido de Iomerê com 92 mil cabeças. "A crise na suinocultura do Estado será amenizada com essa decisão da Correia, um dos cinco países que mais consome carne suína no mundo. A nossa regional, por ter uma grande produção, consequentemente também poderá ser beneficiada" afirmou.

O comunicado da Correia do Sul foi efetuado nesta segunda-feira, dia 11, a comitiva catarinense, liderada pelo governador do Estado. No informativo, o órgão de controle sanitário do país, destacou que faltam apenas questões administrativas para que as atividades comecem a ser executadas.

Das oito etapas de negociações, seis delas já foram cumpridas. As duas últimas preveem a inspeção e habilitação dos frigoríficos catarinenses e a negociação comercial entre os dois países. O governador Raimundo Colombo apresentou a força da agroindústria catarinense, com um rebanho de sete milhões de suínos e mais de 200 milhões de aves. "Santa Catarina abate 27,5% dos suínos do Brasil, conta com dez mil granjas de produção e é o único estado do país com zona livre de febre aftosa certificada pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE)", ressaltou Colombo, ao destacar que o estado também conta com o selo de área livre de peste suína clássica ao lado do Rio Grande do Sul.

O governador apresentou o mapa das 63 barreiras terrestres de controle sanitário que operam 24 horas nas divisas entre o Paraná e o Rio Grande do Sul como um dos diferenciais de Santa Catarina. Participaram das reuniões o embaixador do Brasil na Correia do Sul, Luis Fernando Serra, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Gelson Merisio, os secretários da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, e de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond Vieira, o diretor-executivo do Sindicato da Indústria de Carnes de SC, Ricardo de Gouveia, e o médico veterinário do Instituto Catarinense de Sanidade Agropecuária, Diogo Ramôa Ramos.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp