10/11/2021 às 15h06min - Atualizada em 11/11/2021 às 00h00min

O medo da morte após um acidente fatal como o de Marília Mendonça

Francesco Pellegatta, um dos profissionais mais renomados em Programação Neurolinguística (PNL), explica técnica para ajudar no processo de luto. Italiano acredita que algumas pessoas podem desenvolver fobias de viajar de avião, por exemplo

SALA DA NOTÍCIA Nobre Assessoria
Reprodução: Instagram
A morte precoce e trágica de Marília Mendonça comoveu o Brasil e o mundo. A partida da cantora sertaneja, que faleceu, aos 26 anos, após um acidente aéreo, fez muita gente repensar a vida e ficar sem saber como lidar com essa ausência. Amigos, familiares e uma legião de fãs precisam aprender a viver com a saudade. E passar pelo processo de luto é fundamental.
 

De acordo com Francesco Pellegatta, um dos profissionais mais renomados em Programação Neurolinguística (PNL) e técnicas de estudo comportamental dos últimos anos, existem técnicas para passar por esse período de forma menos traumática. Da mesma forma, é possível utilizar a PNL para lidar com esse primeiro momento de choque e luto.

 

“A PNL nos ajuda a estar no controle dos nossos pensamentos e, particularmente, das nossas representações internas. Simplificando a linguagem, todos nós criamos uma representação da realidade em que temos imagens, sons e sensações. As características dessas representações são chamadas de ‘submodalidades’. Precisamos prestar atenção nessas ‘submodalidades’ porque em um momento delicado e de processamento do luto podemos ter a tendência a usar representações negativas. Quando isso acontecer, é bom parar para um minuto, pensar em algo positivo e voltar a processar o nosso pensamento”

 

A aeronave que levava Marília Mendonça rumo a Caratinga, Minas Gerais, caiu na tarde de sexta-feira (5). A cantora e a equipe viajavam para realizar shows na cidade de Caratinga. Outras quatro pessoas morreram na colisão.

 

Com a grande repercussão da fatalidade, Francesco Pellegatta explica que é muito provável que muitos desenvolvam fobias para viajar de avião. O mesmo medo pode acontecer em relação à morte.

 

“Um choque tão repentino pode criar falsas convicções no nível inconsciente. Ou seja: mesmo sabendo que o avião é um dos meios de transporte mais seguros que temos, e que a maioria dos acidentes são por erros humanos, muitas pessoas podem fazer conexões inconscientes entre o avião e o trágico acidente. A maioria das fobias são criadas fazendo uma errônea conexão entre algo traumático e algo que é seguro e inofensivo”.

 

Marília Mendonça deixa o pequeno Léo, que completa 2 anos em dezembro. Ruth Moreira, mãe da cantora, se pronunciou recentemente sobre a morte da filha com um post de despedida nas redes sociais. Muitos amigos e familiares também fizeram suas homenagens. 

 

O italiano, formado em psicologia na Anthem University, explica que é possível aplicar técnicas coletivas para buscar apoio emocional e mental.

 

“Existem muitas técnicas e muitas abordagens, como a Time Line Therapy® que possui resultados bem rápidos. Mas é muito importante destacar que qualquer técnica escolhida por familiares e amigos próximos seja aplicada por um profissional qualificado. Uma dica, não terapêutica, seria estar perto um dos outros. Para uma família,  uma perda desse porte é sem dúvidas devastante. Importante sempre lembrar que cada um tem um tempo diferente para processar a perda”.

 

As fases do luto

 

Francesco Pellegatta explica também que o processo do luto varia de acordo com o indíviduo, ou seja, não tem um prazo. Assim, para passar por todas elas, Pellegatta acredita na multidisciplinaridade das terapias.

 

“Existem 5 fases do luto: negação, raiva, negociação, depressão e aceitação. Nos casos mais importantes é necessário o acompanhamento psicológico. A PNL, assim como outras técnicas complementares, podem contribuir muito na absorção deste processo. Terapia psicológica é absolutamente necessária para trabalhar todos os detalhes do luto e, ao mesmo tempo, técnicas como a PNL podem nos ajudar a superar a dor bem mais rapidamente”.

 

Assim, Pellegatta afirma que é interessante canalizar esse amor do fã pelo ídolo em outras atividades.

 

“É fundamental manter a mente ativa e canalizar esse amor para atividades construtivas. Uma boa pergunta seria: ‘o que você amava da Marília Mendonça?’. Acho que a cantora seria muito feliz e orgulhosa em saber que muitas mulheres ficaram mais fortes por causa dela, que contribuiu para melhorar a vida de alguém. Então, se você gostava da simplicidade dela, comece a ser mais positivo na vida. Se você gostava da excelência vocal da cantora, comece a trabalhar para ter a mesma excelência no teu trabalho. Esses são apenas alguns exemplos. Pessoalmente acho que esse seria o melhor tributo que um fã possa fazer”.

 

Mais sobre Francesco Pellegatta:

 


Crédito: Jorge Thadeu

 

Nascido na cidade de Como (CO), no norte da Itália, Francesco Pellegatta é formado em psicologia na Anthem University, nos Estados Unidos. Ao longo dos anos, filiou-se à American Psychological Association e se tornou uma das 20 pessoas no mundo condecoradas como Master Trainer de Hipnoterapia. 

 

Atualmente, Francesco é a única pessoa a ser certificado simultaneamente como Master Trainer de PNL pela American Board of NLP (ABNLP) e pela a Association for Integrative Psychology (AIP). O italiano também consta entre os Master Trainers reconhecidos pela Association For NLP (ANLP) do Reino Unido.  

 

Saiba mais sobre Francesco Pellegatta

www.instagram.com/francesco_pellegatta

https://www.pnl.expert/pnl


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp