14/11/2021 às 21h34min - Atualizada em 14/11/2021 às 21h34min

Polícia flagra grupo que vendia comprovantes falsos de vacina contra a Covid-19 em SC

Marcos Antonio - Marcos Imprensa

A Polícia Civil flagrou um esquema criminoso que envolvia a venda de comprovantes falsos da vacina contra a Covid-19 em Canelinha, na Grande Florianópolis. A ideia do grupo, que envolve adolescentes e adultos, era usar o documento para entrar em casas noturnas da região.Home
Notícias
EstadoESTADODESTAQUESNOTÍCIASPolícia flagra grupo que vendia comprovantes falsos de vacina contra a Covid-19 em SCDe Notícia Hoje Atualizado em 14/11/21
 CompartilheA Polícia Civil flagrou um esquema criminoso que envolvia a venda de comprovantes falsos da vacina contra a Covid-19 em Canelinha, na Grande Florianópolis. A ideia do grupo, que envolve adolescentes e adultos, era usar o documento para entrar em casas noturnas da região.PLAYVOLUME00:05/01:00TRUVIDFULLSCREEN
Leia maisA investigação teve início na última semana, quando uma enfermeira, responsável pela aplicação das vacinas na cidade, registrou um boletim de ocorrência após ver fotos de cartões falsos na internet.

Os cartões traziam ainda informações fraudulentas do laboratório de fabricação da vacina, lote de emissão e assinatura do responsável pela aplicação.

De acordo com a polícia, uma jovem de 18 anos e dois adolescentes de 17 teriam falsificado o comprovante para tentar entrar em uma casa noturna na cidade de Porto Belo, no Litoral Norte do Estado, neste fim de semana.

Com isso, além de oferecer o “documento” gratuitamente para amigos, os suspeitos passaram a vender o documento para outras pessoas, com valores que variam entre R$ 25 e R$ 40. Os pedidos aconteciam através de aplicativos de mensagem.

 

Depoimentos e pessoas beneficiadas

 

Ao menos cinco pessoas já prestaram depoimento à polícia. Uma delas é a jovem que teria auxiliado os adolescentes a cometer o crime. Ela alegou que “havia se arrependido da fraude” e entregou aos policiais apenas os pedaços dos cartões que tinha impresso por conta própria e rasgado na noite anterior.

A quantidade de pessoas que se beneficiaram com o esquema (fornecedores e compradores) ainda está sendo apurada. A delegacia de Canelinha afirmou que a investigação ainda está em curso e aguardará o resultado da perícia no computador e nos celulares apreendidos.

 

Com informações – ND+
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Informações indisponíveis

0