07/05/2021 às 11h31min - Atualizada em 09/05/2021 às 00h00min

Escola Brasil Canadá e Centro Britânico anunciam joint venture

A holding já está operando com o nome GFactum,

SALA DA NOTÍCIA xxxxx
divulgação
Oferecer um modelo diferenciado de aprimoramento do ensino da língua Inglesa em território brasileiro. Esse é o objetivo da joint venture surgida da união entre a Escola Brasil Canadá e o Centro Britânico. A holding, que está operando com o nome GFactum, pretende negociar em 2021 oito novos colégios da rede Brasil Canadá e 10 novas unidades do Centro Britânico. A projeção de faturamento é da ordem de R$ 11 milhões para este ano..
 
A Brasil Canadá – Educação Bilíngue foi fundada no ano 2000, no bairro de Perdizes, em São Paulo/SP e desenvolve um ensino bilíngue de qualidade, que vai desde a educação infantil até o nono ano do ensino fundamental. “A instituição é resultado direto do desejo de profissionais da área de educação em oferecer um ensino diferenciado e de alta qualidade, tendo o bilinguismo como essência e se destaca por se preocupar não apenas com a fluência na Língua Inglesa, mas também com a promoção de um ensino vasto e diversificado, pautado na pluralidade e na qualidade”, explica o fundador da rede, Beto Silveira.
 
Fundado em 1969, o Centro Britânico é uma escola especializada no ensino do inglês que, embora tenha no nome a palavra "Britânico", utiliza grande variedade de materiais didáticos, visando proporcionar ao aluno vivência com o inglês internacional e a comunicação com pessoas do mundo todo. Ao longo dos 51 anos de existência da escola, já foram atendidos 200 mil alunos. Desses, 40 mil receberam formação avançada, em níveis C1 e C2, os graus máximos de certificação em proficiência da língua Inglesa. Atualmente, apenas cerca de 2% da população brasileira possui esse grau de certificação.
 
Há tempos o Centro Britânico buscava um modelo de franqueamento cujo foco principal fosse a qualidade da educação. Bruno Gagliardi é filho de um dos dois casais que assumiram a direção da escola após o retorno de seu fundador, Michael Austen Collins, à Inglaterra. Depois de passar por algumas experiências bem-sucedidas e outras nem tanto em busca do modelo ideal, ele afirma que encontrou no sistema da Brasil Canadá uma filosofia empresarial que se assemelha muito à escolhida pelo Centro Britânico. A qualidade da educação.
 
“Já havíamos experimentado anteriormente a transformação dos nossos negócios em franquia. Porém, sonhávamos com a possiblidade de fomar um grupo com um core único, que é a educação. Um pai que busca o colégio Brasil Canadá, ele sonha algo específico para os filhos. Da mesma forma que o pai que nos procura tem o mesmo tipo sonho”, conta Gagliardi, hoje CEO da rede.
 
É certo que a rede Brasil Canadá também apresenta em seu currículo uma ampla experiência com franquias na área educacional. Em 2017, deu-se início o processo de expansão da rede com a união do colégio Brasil Canadá e o Grupo Kalaes. Hoje, a Brasil Canadá conta com unidades também em São Caetano do Sul/SP, Recreio dos Bandeirantes/RJ, Brasília/DF, Santana/SP, Moema/SP e Perdizes/SP, além das escolas em implantação em Americana/SP (Agosto 2021), Alphaville/SP (2022) e Vila Leopoldina/SP (2022) e seus máster franqueados atuando na ampliação da rede nos estados da Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Paraná, Amapá e nas regiões de Campinas e Ribeirão Preto.
 
Projeção de crescimento
 
A meta da holding GFactum é chegar em 2023 com 53 unidades do Centro Britânico (atualmente são 23) e 45 colégios Brasil Canadá entre próprias e franqueadas. Um total de 23 mil alunos deverão ser beneficiados. E o faturamento estimado, entre franquias e unidades próprias, deve chegar a R$ 39 milhões.
 
A ideia dos empresários com a criação da joint venture é atender a um público que busca de fato o aprendizado no inglês para uso em seu dia a dia, seja no trabalho ou para um curso de mestrado/doutorado ou no exterior. “Estatísticas mostram que, apesar do Brasil ser hoje o país com mais redes de escola de idiomas no mundo, a eficácia é baixa em termos de aprendizado, resultado e competitividade mundial. Nosso objetivo é atender com qualidade exatamente este mercado”, explica Bruno.
 
Outra meta será oferecer um método eficaz de aprimorar  também o nível de conhecimento em Inglês dos professores que atuam em escolas bilingües. Novas regulamentações exigem um aprofundamento ainda maior dos professores, certificações de nível avançado.
 
Beto Silveira, da Brasil Canadá, adianta que o grupo ainda deve lançar em 2021 duas novas verticais; Tecnologia / Inovação e a vertical Social. A primeira, através de startups e empreendedores que queiram utilizar todo o ecossistema do grupo para validar ideias e iniciativas que melhorem a experiência do aluno e potencialize suas capacidades. A segunda para desenvolver jovens da periferia no inglês. “O objetivo será desenvolver novos projetos que tragam impacto social através de ações cruzadas de todas as empresas do grupo”, diz Silveira.
 
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Informações indisponíveis

0