17/01/2017 às 20h53min - Atualizada em 17/01/2017 às 20h53min

Pinheiro Preto conectado com o mundo

Projeto Piloto em Comunidades Rurais Digitais leva internet para o meio rural de 11 municípios catarinenses. Pinheiro Preto é um dos contemplados

Marcos Antonio - Redação Marcos Imprensa
Assessoria de Imprensa

O Projeto Piloto em Comunidades Rurais Digitais, que visa disponibilizar acesso gratuito a internet e telefonia no meio rural, implantado em Pinheiro Preto, está se tornando realidade. Depois de instalada as antenas repetidoras, o projeto avança para as últimas etapas, devendo ser lançado nos próximos meses. Trata-se de uma iniciativa pioneira do Governo do Estado, através do Programa SC Rural e beneficia outros dez municípios catarinenses.

Nesta terça-feira, dia 17, o secretário executivo da 9ª Agência de Desenvolvimento Regional (ADR), Euro Vieceli, juntamente com o gerente de Políticas Socioeconômicas Urbanas e Rurais, Mauro Santini, estiveram visitando a prefeitura de Pinheiro Preto, verificando o projeto e os andamentos do mesmo. Além da recepção dada pelo prefeito Pedro Rabuske, ainda estiveram participando do encontro, o gerente de tecnologia da informática da Secretaria de Estado da Agricultura, Fabio Luiz Ferri e do consultor técnico do gabinete da Secretaria de Estado da Agricultura, Marcos Vinicius Vanzin.

Durante o encontro foi informado a situação atual e os passos que devem ser dados para concluir o projeto e efetivamente beneficiar a comunidade pinheiropretense. Para viabilizar o acesso, o projeto contou com a implantação de uma torre, localizada na Prefeitura e outras quatro antenas repetidoras que se localizam no bairro Tranquilo Guzzi, Linha Túnel, Linha União e São Roque, garantindo cobertura em mais de 90% do município.

Além de Pinheiro Preto, o projeto atenderá os municípios de Ipuaçu, Catanduvas, Bom Retiro, Major Vieira, Trombudo Central, Botuverá, Bocaina do Sul, Pedras Grandes, Tigrinhos e Anitápolis, em um investimento de R$ 5,5 milhões do Programa SC Rural. Durante 24 meses, os custos de implantação, manutenção, operação e gestão ficarão a cargo da Secretaria da Agricultura e da Pesca, após esse período o município será responsável pelos custos.

Segundo o secretário executivo, Euro Vieceli, o projeto leva informação ao homem do campo "Uma iniciativa pioneira e revolucionária. Somos sabedores da importância de conter o êxodo rural, mas só haverá iniciativas efetivas quando as condições para se permanecer no campo sejam boas, e a internet é um item indispensável" afirmou Euro destacando as várias políticas do Estado que diminuíram a burocracia por meio da informatização, a exemplo do e-gta.

O gerente de tecnologia da informática da Secretaria de Estado da Agricultura, Fabio Luiz Ferri, evidenciou que o projeto segue em ritmo acelerado.  Segundo ele, nos próximos dias já deve haver um posicionamento final, com uma conversa com a gestão municipal alinhando a forma de disponibilização desse sinal. Atualmente a prefeitura já conta com um servidor e o mapeamento das áreas cobertas. Posteriormente um cadastro dos usuários deverá ser executado.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp