Mercado BR

Chapecó inaugura centro para reabilitar pacientes pós-Covid; veja como está a situação da pandemia na cidade

Por Marcos Antonio em 08/04/2021 às 11:59:31
Na cidade, 541 pessoas morreram por complicações da doença. A taxa de mortalidade por 100 mil habitantes da doença no município é de 240,61. O índice é maior do que a média nacional e estadual. Chapecó inaugura o centro de atendimento pós-covid

Um centro para reabilitação para tratar as sequelas deixadas pela Covid-19 foi inaugurado em Chapecó, no Oeste catarinense. A estrutura foi montada no Ginásio Ivo Silveira e aberto na quarta-feira (7). Ao menos 300 pacientes que tiveram alta hospitalar já foram encaminhados pelas unidades de Saúde para buscar atendimento no local.

Na cidade, 31,6 mil pessoas foram diagnosticadas com a doença desde o início da pandemia. Do total, 279 pessoas estão em tratamento contra a doença e 541 pessoas morreram por complicações.

A taxa de mortalidade por 100 mil habitantes da doença no município é de 240,61. O índice é maior do que a média nacional, atualmente em 162,2, e estadual, com média de 162,1 segundo dados do Ministério da Saúde (veja a evolução dos casos mais abaixo).

Centro de reabilitação

O centro oferece consultas agendadas com os profissionais médicos para atender sequelas relacionadas à Covid-19, sequelas respiratórias, motoras e de saúde mental. Na quarta, 32 consultas foram feitas pela manhã e 42 consultas no período da tarde.

Depois do atendimento no local, os pacientes serão encaminhados a outros profissionais como fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicólogos, terapeutas ocupacionais, nutricionistas e educadores físicos.

Uma outra estrutura ligada ao centro especializado ficará no quarto andar da Secretaria de Saúde, onde os pacientes vão realizar as atividades orientadas, para se recuperar dos efeitos de um longo tempo de internação.

Centro pós-Covid em Chapecó na quarta-feira

Prefeitura de Chapecó/Divulgação

Pesquisadores internacionais apontam que cerca de 80% das pessoas que pegaram a doença ainda tinham algum sintoma pelo menos 2 semanas após a cura do coronavírus. Além disso, segundo especialistas a falta de ar é uma sequela enfrentada por um em cada quatro pacientes infectados por Covid-19.

'Não vai ter lockdown', diz Bolsonaro após Brasil registrar 4,2 mil mortes em um dia

Chapecó, cidade elogiada por Bolsonaro no combate à Covid, tem mortalidade maior que a média nacional

Covid-19 em Chapecó

Atualmente, dos 125 leitos em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Sistema Público de Saúde (SUS), 123 estão ocupados, sendo 99 com pacientes com o vírus. A taxa de ocupação para leitos Covid é 100%. Há duas vagas para pacientes com outras comorbidades. Os dados são do governo estadual.

Destaque na agroindústria, Chapecó é a quinta cidade mais populosa do estado e a maior da região Oeste. No ranking da doença no estado, o município é o quarto com mais casos, e o terceiro com mais mortes.

Na quinta, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) esteve na cidade e afirmou que não haverá um lockdown nacional. A declaração foi dada um dia após o Brasil registrar 4,2 mil mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas.

Em encontro realizado no Centro de Eventos, o presidente discursou a favor do chamado "tratamento precoce", com o uso de medicamentos sem eficácia comprovada contra a doença e que, segundo a Associação Médica Brasileira, deveriam ter seu uso contra a Covid banido.

Em todo estado catarinense são 11,6 mil vidas perdidas para a Covid-19 e 825 mil pessoas diagnosticadas com o vírus.

Com 171 pessoas aguardando por um leito de UTI- Covid, Santa Catarina chegou nesta quarta-feira (7) ao menor número de pacientes na fila de espera em pouco mais de um mês. Em 4 de março, 280 esperavam por uma vaga.

VÍDEOS: Veja as reportagens mais assistidas da NSC TV no G1

Veja mais notícias do estado no G1 SC

Fonte: G1 SC

Comunicar erro
Teve news

Comentários