13/01/2022 às 11h39min - Atualizada em 14/01/2022 às 00h10min

SOL.TE - Escola Cultural: projeto ganha nova modalidade para crianças no Teatro do Incêndio

SALA DA NOTÍCIA Eliane Verbena
http://verbenacomunicacao.blogspot.com/2022/01/solte-escola-cultural-projeto-se.html
Gabriela Morato
Com sete anos de atividades ininterruptas no Teatro do Incêndio, dedicadas a crianças e adolescentes, o SOL.TE ganha nova modalidade: o SOL.TE - Escola Cultural, um projeto gratuito de apoio, acolhimento, arte, cultura, formação e esperança para crianças em situação de vulnerabilidade social, com prioridade para aquelas residentes na região central, principalmente no bairro Bela Vista / Bixiga.

Idealizado e coordenado pela atriz, produtora e arte-educadora Gabriela Morato, esse trabalho de expansão funcionará no contraturno escolar do primeiro semestre letivo, de segunda a sexta-feira (das 8h às 12h), atendendo 25 crianças de 8 a 12 anos. As inscrições estão abertas no site www.projetosolte.com até o dia 24 de janeiro de 2022. As vagas serão sorteadas e o período de matrículas dos contemplados vai de 25 a 28 de janeiro.

Com foco central no acolhimento dessas crianças, o programa inclui atividades/oficinas diferentes, uma a cada dia, com seis arte-educadores de linguagens distintas: teatro, música, dança, iniciação ao inglês a partir da cultura brasileira e artes manuais, além de ações específicas de apoio individual por um educador para acompanhar o seu desenvolvimento, seja de modo educacional, afetivo ou social. A alimentação - café da manhã e almoço - também será oferecida gratuitamente.

A coordenadora Gabriela Morato comenta que na Bela vista (maior densidade demográfica da cidade de São Paulo) há uma grande demanda de crianças vivendo em espaços pequenos, sem espaços livres e seguros para o lazer e o brincar, ficando muitas vezes vulneráveis a todo tipo de violência urbana. Antigas casas e casarões são moradias não só de uma única família, mas de dezenas. Um quarto abriga, muitas vezes, uma família inteira.

“O SOL.TE pretende ser esse lugar necessário para o desenvolvimento da criança, e ocupar o espaço ocioso com uma programação baseada nas linguagens artísticas. Os pais irão deixar seus filhos em um local seguro, com orientação, lazer, cultura e alimentação”, argumenta. Queremos que a arte faça parte da vida dessas crianças, não necessariamente para serem artistas, mas para contribuir na formação da pessoa e também do profissional que desejarem ser, partindo do encontro com a arte e a cultura brasileira.

Criado, em 2014, no formato de Oficina Livre de Teatro, o SOL.TE já atendeu mais de 250 crianças/adolescentes, alcançado em suas ações (gratuitas) mais de 2.280 pessoas, entre participantes e seus familiares e pessoas próximas, colaboradores e integrantes da comunidade.  

O SOL.TE - Escola Cultural é um projeto piloto de cinco meses, realizado com recursos do ProAC – Programa de Ação Cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo. “Posteriormente, buscaremos recursos na iniciativa privada e também apadrinhamento para as crianças por meio de contribuições individuais ou em grupo para dar continuidade ao trabalho e expandir o número de crianças atendidas no SOL.TE - Escola Cultural”, explica Gabriela Morato.

Entremundos

A prática de ação do projeto, chamada Entremundos, busca a conexão com múltiplos conceitos e práticas de arte, cultura, linguagem e formação para proporcionar um processo único de aprendizagem e troca com os atendidos. Tem como base o olhar atento para o outro, percebendo diversidades, necessidades, limitações e potencialidades. O material didático e prático aplicado pelos educadores e projeto parte de experiências, vivências e conhecimentos relacionados à cultura popular brasileira, aplicados ao teatro, à dança, à música, às artes manuais e integradas. O método motiva conexões múltiplas, contemplando a diversidade da existência e do povo brasileiro.

Os jogos e as práticas teatrais ajudam na percepção do mundo e do indivíduo, contribuindo para o processo de construção da autonomia criativa, consciência humana e formação do sujeito pensante e político e na vida em sociedade. A dança, pela compreensão e expansão do movimento, possibilita o desenvolvimento pleno a partir do físico - pela consciência corporal e autoconfiança. A musicalização para crianças colabora no desenvolvimento da percepção auditiva e da cognação. A prática da repetição contribui para a noção de evolução a partir da persistência e da continuidade. As artes manuais, no SOL.TE - Escola Cultural, parte da sustentabilidade, reutilizando materiais que seriam descartados para a criação e construção de objetos artesanais, estimulando a coordenação motora fina, a criatividade, o amadurecimento estético e o trabalho coletivo. A introdução de um segundo idioma, o inglês, na prática cotidiana da criança, traz novos horizontes no processo de aprendizagem, aumenta o vocabulário na língua materna e aumenta o rendimento na aprendizagem. O apoio individual proporciona um ambiente de troca polivalente que vai de cuidados básicos essenciais a atendimentos específicos, de acordo com a necessidade de cada criança, dialogando também com as famílias e aliando segurança alimentar ao acompanhamento escolar.

Projeto: SOL.TE - Escola Cultural
Inscrições pelo site: www.projetosolte.com | De 03 a 24 de janeiro de 2022
Grátis – Para crianças de 8 a 12 anos

Teatro do Incêndio | Rua 13 de Maio, 48 - Bela Vista (Bixiga). São Paulo/SP.
Tel: (11) 95235-0664 | (11) 95118-3992

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Informações indisponíveis

0