13°C 23°C
Lebon Régis, SC
Publicidade

Sinais assustadores de que o café pode ter virado a sua ‘droga mais pesada’ no consumo diário

A cafeína pode gerar efeitos viciantes no cérebro humano e precisa ser usada com consciência e cautela

24/04/2024 às 08h34 Atualizada em 25/04/2024 às 10h46
Por: Marcos Imprensa Fonte: ND MAIS
Compartilhe:
Sinais assustadores de que o café pode ter virado a sua ‘droga mais pesada’ no consumo diário

As páginas da revista Psychopharmacology mostraram uma verdadeira reviravolta para os amantes do café. De acordo com os cientistas, é preciso ter cautela ao usar a cafeína pois ela pode se transformar em uma substância altamente viciantes.

A bebida que pode ser um elo que une colegas e amigos, proporcionando relaxamento e animação, tem outras nuances. Por trás do aroma sedutor e do sabor encorpado, surge um alerta importante: o líquido pode criar dependência.

O toxicologista Carsten Schleh, autor do livro “A Verdade sobre Nossas Drogas”, ressalta essa realidade, ecoando diversos estudos que convergem para a mesma conclusão.

 

De fato, o distúrbio de consumo de cafeína é reconhecido como um diagnóstico médico atualmente. Em um mundo onde a cafeína se posiciona como a droga psicoativa mais consumida, é essencial explorar os impactos dessa relação cotidiana com a bebida em nossas vidas.

 

País onde mais se consome café

Luxemburgo lidera o ranking como o país com o maior consumo da bebida, atingindo 8,5 quilos por pessoa ao ano.

País onde mais se consome café

Luxemburgo lidera o ranking como o país com o maior consumo da bebida, atingindo 8,5 quilos por pessoa ao ano.

Na Alemanha, essa média é de 4,8 quilos, superando os 4,5 quilos anuais do Brasil.

 

Apesar das projeções de que o consumo possa diminuir nos próximos anos devido às mudanças climáticas, que ameaçam a produção e elevam os preços, a tendência atual é de aumento.

 

Quanto à composição do café, trata-se de uma mistura complexa, composta por mais de mil substâncias, incluindo polifenóis, corantes, flavorizantes naturais, vitamina B e magnésio.

 

No entanto, o que torna os grãos tão apreciados é a presença do alcaloide cafeína, também encontrado em grande quantidade nas favas de cacau e em bebidas energéticas. Algumas variedades de chá contêm uma substância semelhante chamada teína.

Após 15 a 30 minutos do primeiro gole, a cafeína alcança o cérebro e se conecta aos receptores de adenosina.

Já a adenosina, cuja função é bloquear a liberação de neurotransmissores como dopamina e noradrenalina, induzindo uma sensação de sonolência e letargia, é neutralizada pela cafeína ao se ligar a esses receptores.

 

Segundo os cientistas, isso mantém o organismo desperto e aumenta a tensão arterial, proporcionando uma sensação de alerta, agilidade e produtividade.

 

Quando o consumo se torna um vício?

Assim como outras substâncias psicoativas, a cafeína aumenta a liberação de dopamina, conhecida como “hormônio da felicidade” por seu efeito estimulante. Essa ação é potencializada pelo bloqueio dos receptores de adenosina pela cafeína.

 

Como resultado, o organismo desenvolve mais receptores de adenosina, aumentando a demanda por essa substância calmante. A falta de cafeína pode levar a sintomas de abstinência, como cansaço, irritabilidade, dores de cabeça, falta de concentração e insatisfação.

Apesar do potencial de dependência, um consumo moderado da bebida não é prejudicial para adultos saudáveis.

 

Segundo a EFSA (Autoridade Europeia para Segurança Alimentar), o limite máximo recomendado é de 400 miligramas de cafeína por dia, o que equivale a duas a cinco xícaras, dependendo do tamanho. Gestantes devem limitar a ingestão a 200 miligramas diários.

 

Dentro desses limites, a bebida apresenta benefícios para a saúde, associados a uma menor probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2, doenças cardíacas, câncer hepático e uterino, doença de Parkinson e depressão.

Para aqueles que apresentam sintomas de dependência de cafeína ao reduzir ou interromper o consumo, o toxicologista Carsten Schleh recomenda uma redução gradual da ingestão.

 

Uma privação radical pode resultar em sintomas desagradáveis e aumentar o risco de recaída, visto que a cafeína é considerada uma das drogas mais inofensivas.

 

 

 

Lebon Régis, SC
14°
Parcialmente nublado

Mín. 13° Máx. 23°

14° Sensação
1.61km/h Vento
88% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
07h11 Nascer do sol
05h38 Pôr do sol
Seg 17° 14°
Ter 14° 10°
Qua 13°
Qui 15°
Sex 15°
Atualizado às 23h03
Publicidade
Anúncio
Publicidade
Anúncio
Economia
Dólar
R$ 5,43 +0,00%
Euro
R$ 5,81 0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,13%
Bitcoin
R$ 363,777,29 -1,08%
Ibovespa
121,341,13 pts 0.74%
Publicidade
Anúncio
Publicidade
Anúncio
Publicidade
Anúncio
Publicidade
Anúncio