25/05/2021 às 16h27min - Atualizada em 25/05/2021 às 18h40min

Aumento das vendas online exige mais eficiência dos sistemas de armazenamento

Para sobreviver, empresas de e-commerce precisam realizar entregas cada vez mais rápidas, o que exige processos logísticos mais robustos e armazéns mais modernos.

DINO
https://www.jungheinrich.com.br/

Durante a pandemia, as compras online têm registrado números cada vez mais crescentes. Só no primeiro trimestre de 2021, os brasileiros compraram mais de R$ 35,5 bilhões em produtos na internet, uma alta de 72,2% em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

Isso tem causado uma revolução nos processos produtivos e, principalmente, na gestão logística. As organizações precisaram se adaptar não só ao modelo 4.0, mas também às altas demandas do e-commerce. A chamada logística de armazenagem contribui consideravelmente para os resultados de uma empresa que vende na internet, já que é necessário reduzir desperdícios e entregar em menos prazo. Essa agilidade tem exigido cada vez mais a manutenção de estoques. 

Fundamental para as companhias é criar as melhores estratégias de como seus produtos são dispostos, identificados, organizados e despachados dentro de um armazém. No entanto, muitas empresas de e-commerce não exploram e não investem em performance dos equipamentos que justamente movimentam todas as mercadorias que vão para o consumidor final. Basicamente, o objetivo principal é levar mais movimento à distância percorrida com total segurança, traduzindo em mais produtividade. Por isso, é preciso achar o diferencial em fornecedores que estão atentos a esses desafios e oferecem equipamentos de ponta para sair na frente. 

As melhores soluções e equipamentos surgem quando a competência em logística e a experiência se unem. Os equipamentos de transporte, os sistemas de estanterias e armazenagem, bem como as construções certas de TI ou sob medida, representam esse objetivo. 

“É importante mover paletes, empilhar e fazer a seleção de pedidos, garantindo o fluxo de materiais e mercadorias de forma confiável, tudo isso com a máxima eficiência, segurança e sustentabilidade”, destaca Lauro Carvalho, head de Treinamento e Marketing da Jungheinrich para América Latina. 

Além da consultoria, desenvolvimento, da produção e da venda de novas empilhadeiras, incluindo o negócio de sistemas logísticos e de produtos da linha básica vendidos via e-commerce, a Jungheinrich é focada na locação de empilhadeiras novas e usadas, na reforma e na venda de equipamentos usados, além do atendimento nível Brasil com filiais, técnicos, reparo e peças de reposição. A companhia também oferece soluções individuais e um amplo portfólio para indústrias e companhias de diversos segmentos, como: alimentos, bebidas, farmacêutica, papel e celulose, plásticos, supermercados, atacados e muito mais.

“O sistema de negócio do cliente deve ser compatível ao sistema logístico. Por isso a preocupação da Jungheinrich está em garantir a personalização adequada para cada tipo de cliente, levando em conta fatores como sustentabilidade e performance. Assim, usamos nossa experiência em consultoria através do time de vendas, competências do planejamento, da projeção, do manuseio e do comissionamento de muitos milhares de armazéns em todo o mundo”, finaliza o executivo.



Website: https://www.jungheinrich.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Informações indisponíveis

0