10/03/2022 às 16h35min - Atualizada em 11/03/2022 às 00h01min

NA CELEBRAÇÃO DO MÊS DA MULHER, LIFETIME PROMOVE SEGUNDA EDIÇÃO DO LATIN AMERICA LIFETIME AWARDS

Prêmio é destinado a mulheres que conseguiram transcender em diferentes cenários e que, por sua carreira, entrarão para a história servindo de inspiração para muitas outras

SALA DA NOTÍCIA Natalia Fontão
www.presscomunica.com.br
Divulgação Lifetime
Este ano, as cinco mulheres indicadas pelo LIFETIME são a cantora afropop Margareth Menezes (Brasil), nomeada como uma das personalidades negras mais influentes do mundo pela Mipad 100, entidade chancelada pela ONU, e com quatro indicações ao Grammy; a renomada artista plástica Marta Minujín (Argentina); Christiane Endler (Chile), jogadora de futebol e vencedora do prêmio The Best concedido pela FIFA como melhor goleira 2021; a cientista e Gerente de Programas Científicos da Diretoria de Missões Científicas da NASA (SMD) Adriana Ocampo (Colômbia); e a cantora, antropóloga e filantropa Lila Downs (México), vencedora do Grammy e de seis prêmios Latin Grammy Awards. Todas elas se destacaram pela perseverança e pelo trabalho incansável para alcançar seus sonhos e ao mesmo tempo ultrapassaram fronteiras e levaram, além de seus países de origem, o nome da América Latina para o mundo.

O Latin America Lifetime Awards foi criado pelo LIFETIME com o objetivo de prestar uma merecida homenagem a mulheres que, com seu exemplo, empoderam suas semelhantes, cujas conquistas, trajetória e testemunho conseguiram quebrar paradigmas e servir de inspiração, representando os desafios, lutas e conquistas das mulheres latino-americanas no mundo.

“Estamos muito orgulhosos por poder oferecer esta prestigiosa distinção a estas cinco mulheres de destaque, que continuam a quebrar paradigmas e a reescrever a história como protagonistas, que fazem a diferença todos os dias com o seu exemplo e a sua inspiração permanente para as novas gerações. Enche-nos de satisfação reconhecer todas as mulheres da América Latina por meio delas, isso reflete nosso compromisso permanente com as mulheres, com campanhas como 'Joguemos Igual', em que buscamos a igualdade de gênero em todos os campos. No Lifetime, estamos muito comprometidos e apaixonados por usar nossas marcas, recursos e plataformas com um propósito claro. Este é o trabalho de todos; homens e mulheres devem continuar neste caminho”, afirma Carmen Larios, SVP Head of Content for Lifetime Latin America.

Com o Latin America Lifetime Awards (LALA 2022), o LIFETIME segue se consolidando como uma marca multiplataforma, que inclui um canal de TV dedicado exclusivamente às mulheres, com um selo distinto de filmes, Lifetime Movies, séries e produções originais, conteúdo com perspectiva feminina, com maior participação de mulheres na frente e atrás das câmeras, atingindo mais de 56 milhões de lares na América Latina.

Na edição 2021, as premiações do Latin America Lifetime Awards reconheceram o trabalho de cinco personalidades: Cibele Racy pelo Brasil, Valeria Mazza representando a Argentina, Daniella Álvarez pela Colômbia, Ana Baquedano pelo México, e Pilar Sordo pelo Chile.

Sobre as mulheres premiadas do Latin America Lifetime Awards 2022

Margareth Menezes - Brasil
Margareth Menezes representa e dá voz ao afro-urbano nacional e é considerada a principal representante do afro-pop brasileiro, conceito que norteia sua carreira. Cantora, compositora, atriz e empresária, em mais de 30 anos de trabalho, já são 17 trabalhos lançados, entre LP, CD e DVD, e 23 turnês internacionais por todos os continentes do mundo. Além da carreira artística, preside há 17 anos a Associação Fábrica Cultural, organização social fundada por ela em seu bairro de origem, na Península de Itapagipe, em Salvador (BA).
A cantora e compositora vive um novo momento de sua trajetória artística com marcos importantes: em 2021 foi nomeada como uma das personalidades negras mais influentes do mundo pela Mipad 100, entidade chancelada pela ONU; e em 2020 foi indicada pela quarta vez ao Grammy, a maior premiação de música do mundo, além de ter atuado como protagonista em um seriado de streaming voltado para a população negra e ter sido nomeada embaixadora do Folclore e da Cultura Popular do Brasil pela IOV/Unesco. 


Marta Minujin – Argentina
Pioneira dos happenings, da performance, da escultura suave e do vídeo, Minujín segue uma prática variada e irreverente que demonstra uma profunda rejeição ao objeto de arte colecionável. Suas obras incluíram a queima de todos os seus trabalhos (A Destruição, 1963), intervenções temporárias com animais vivos (El Batacazo, 1964) e uma viagem por um labirinto de situações (La Menesunda, 1965). Sua obra faz parte de coleções particulares e museus ao redor do mundo: MNBA, MALBA, MAMBA, MACBA (Buenos Aires); MoMA, Museu Guggenheim (Nova York); Museu de Arte das Américas (Washington DC); MOLAA (Los Angeles); Centro Pompidou (Paris); Tate Modern (Londres); Parque Olímpico (Seul), Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo; Museu Nacional de Arte Rainha Sofía (Madrid); Banco de Barcelona; Centro Andaluz de Arte Contemporânea (Sevilha), Museu La Tertulia (Calí).

Adriana Ocampo - Colômbia
Desde muito cedo sonhava viajar ao espaço, e antes de se graduar no colegial, teve seu primeiro contato com a NASA, através de um voluntariado que fez no Centro de Retropropulsión, o JPL (centro de excelência da NASA da exploração do sistema solar). A Dra. Ocampo é atualmente Gerente do Programa Científico na Diretoria de Missões Científicas da Sede da NASA (SMD), na Divisão de Ciência Planetárias responsável por Vênus. Ela foi notícia em todo o mundo pela missão "Novos Horizontes" que liderou e nos permitiu ver Plutão, o menor e mais distante planeta do nosso sistema solar, pela primeira vez. Como Executiva do Programa Novas Fronteiras, supervisionou projetos como a sonda espacial Juno, que explora o gigante Júpiter E OSIRIS-Rex, missão que extraiu e está enviando amostras do asteroide Bennu à Terra em 2023. É autora de mais de 60 trabalhos de pesquisa científica.

Christiane Endler – Chile
É jogadora de futebol profissional, goleira e capitã da seleção feminina de futebol de seu país. Atualmente, é uma jogadora titular do Olympique de Lyon, clube da primeira divisão feminina da França. Em 2021, foi reconhecida como a melhor goleira do mundo pela Federação Internacional de História e Estatística do Futebol e, em 2021, ganhou o prêmio The Best concedido pela FIFA à melhor goleira, sendo a primeira latino-americana a obter esse reconhecimento. Conquistou diversos títulos nacionais e internacionais nos clubes onde atuou, como a Copa Libertadores Femenina em 2012 com o Colo do Chile; Copa da França de 2018 e Campeonato Francês de Futebol Feminino de 2021 com o clube Paris Saint Germain, onde jogou até 2021.

Lila Downs - México
Vencedora do Grammy e de seis Grammys Latinos, a cantora Lila Downs é uma das vozes mais poderosas e singulares que existem hoje. Sua presença simbólica no palco, contando histórias comoventes, transcendeu todas as barreiras linguísticas. Nascida e criada em Oaxaca e Minnesota, Lila Downs, filha de uma mulher indígena mixteca e pai anglo-americano, escreveu narrativas de resistência indígena protegendo a visão original das plantas e alimentos sagrados de sua cultura Oaxaca, guardando as tradições do continente americano. Ela tem influências que vão desde a música folk e ranchera do México até a música do sul dos Estados Unidos, atravessando barreiras e gerando sons que vão do folk, jazz, folk blues, indígena e ranchera ao hip hop. É ativista apaixonada pelos direitos humanos. As letras de Lila Downs, muitas vezes, pontuam narrativas que vão da injustiça social às histórias reprimidas das mulheres na América Latina.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp